domingo, 30 de setembro de 2007

O melhor que me aconteceu aquando desta minha bela estadia na Noruega, foi terem-me dito que era bem-vinda a morar cá e que o trabalho que poderia começar right away era lavar escadas... Já me estou a imaginar de fato-macaco vestido e esfregona na mão e a minha mãe a dizer em Portugal que eu estava a progredir numa carreira brilhante!! Genial!! De mestre!!

p.s. O pior disto dito é que é verdade.

p.s.2 O pior disto tudo é que cá até gostam de mim...

sábado, 29 de setembro de 2007

E, de noite, apercebi-me de que os sentimentos ficam mais maduros e as ideias mais claras.

My Moon My Man


Feist
Para recarregar energias...

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Sem Palavras...

Esta fotografia ganhou o Pulitzer Prize em 1994. Foi tirada por Kevin Cartner, durante a fome no Sudão. Uma criança faminta a chorar nos campos de reservas de comida das Nações Unidas, a 1km do local onde vivia. A ave espera que ela morra para a comer. Esta foto chocou o Mundo. Ninguém sabe o que aconteceu à criança. Nem o próprio Kevin Cartner, que saiu do local mal a foto foi tirada. Suicidou-se 3 meses depois devido a depressão...

The Scientist


Natasha Bedingfield

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Lesbians

Ora hoje lá fui eu fazer a minha caminhada de 14 km... Sim, 14Km. E mais um bocadinho. É verdade, eu faço isso. Sem qualquer objectivo prévio ou a posteriori. Digamos que nas caminhadas sou uma pessoa sem objectivos. E à conta disso a minha perna esquerda encontra-se ali no quarto, dentro da cama. Em coma. Bem, continuando, ia eu descansadinha para a minha caminhada pelos bosques, puro contacto com a natureza, sem medos - porque aqui não há pedófilos (que a minha avó tem muito medo disso, diz que depois levam-me para a pedofilia e eu lá tenho de lhe explicar pela quinquagésima vez que já tenho mais de 18 anos, que me puderiam era levar para a prostituição, ou para me tirarem os órgãos, ou para a escravatura.. mas ela continua a dar-lhe na pedof) - quando me meto no T-Bane, vulgo metro em norueguês, e me sento ao lado de duas meninas muito simpáticas que me sorriram e disseram "sim, sim, senta-te lá aqui que não faz mal". Em norueguês, claro. E eu pensava cá pra mim, "que simpáticas que são as pessoas. Civilizadas, até!". Quando de repente tive um vómito. É que sem mais quês nem porquês, dou por mim a assistir a um autêntico show da Feira do Sexo Lesbiano. E ele eram beijos, eram linguados, chochos, carinhos, apalpadelas.. Puro desejo, pensariam vocês. E bem. Bem, explico: geralmente, tento sempre repudiar os preconceitos sociais previamente construídos e incutidos acerca desse tipo de coisas. Gosto de dizer que tenho uma mente aberta. Mas isso é como os torniquetes do metro, só abrem com bilhetes. Digamos que, nestes casos imprevisíveis, para a minha mente abrir preciso de aviso prévio. Se faxavor.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Ideias Idiotas

Ideias idiotas. Hmmm... Ter ideias idiotas não é grave.. Não é grave de todo. Não é, até ficarmos convictos de que as podemos pôr em prática. Sonhar não é proibido. Mas ter ideias idiotas devia ser. Pois imaginem lá: a ideia surge, temos a sensação de que é uma ideia descontextualizada, sem pés nem cabeça relativamente ao timing mas, ainda assim, questionamo-nos se será possível e viável. Pior, questionamos outros se será possível. E pior ainda quando os outros fazem assim "hmmmm, podemos ver isso". E quando nos dão meios para perguntar a pessoas numa população ainda mais alargada, aí sim, as coisas tomam proporções idiotílicas (que é mais grave que idiota). E, durante todo o processo, o Grilo Falante diz-nos "não vás por aí, isso é estúpido, idiota até, larga lá isso, isso passa,..." etc etc etc. Mas nós, convictos(!), continuamos na batalha. E quando chegamos ao ponto de fazer uma asneira tremenda (assim do tipo aventar - em alentejano, deitar fora - tudo o que construímos na vida com esforço, dedicação, muitas noites sem dormir e muito nesquik a acompanhar os serões - porque dizem que o chocolate faz bem ao cérebro), aí sim, damos por nós e pensamos tranquilamente "Isto foi mesmo estúpido. Idiota, até.". E esquecemos. Tão simples quanto isto.

terça-feira, 25 de setembro de 2007

The Great Escape


Patrick Watson

Mudanças

Mudar é um processo inevitável ao longo da vida. Mudamos de escola, mudamos de casa, mudamos de amigos, de namorados, mudamos de planos, de emprego, de projectos. Quando a mudança é desejada, é óptimo; quando a mudança é esperada, é previsível; mas quando a mudança é inesperada e ainda por cima não vem de encontro a tudo aquilo que tínhamos entretanto planeado, é lixada. Mas esta não tem de ser necessariamente má. Apenas não nos tínhamos preparado para ela, ainda que soubessemos que mais cedo ou mais tarde iria acontecer.
Mas acredito sempre que tudo acontece por uma razão e, quando não a vemos, a vida dá-nos sinais para tal. Ainda que seja difícil, que não queiramos mudar, que achemos que ainda não é altura.. Não há alturas ideais, elas aparecem e nós é que temos de fazê-las certas ou não. E, nessas alturas, costumo pensar para mim: fecha-se uma porta, abre-se uma janela e se aconteceu é porque tinha de ser. Porque sou optimista. Por levo a vida como uma aventura, um mistério e uma caminhada onde nunca sabemos onde vamos parar, mas há-de ser bom de certeza. Quer seja pela satisfação, quer seja pela experiência.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

domingo, 23 de setembro de 2007

Hoje fui lida na Índia e estou orgulhosa =))

Expliquem-me lá....

... porque é que uma embalagem transparente que contém uma esponja lá dentro, tem de ter escrito ESPONJA em letras garrafais no invólucro??? É para não nos enganarmos? Ou será que é para que as pessoas que não sabem ler percebam melhor....? Isto é como aquela história em que, quando nos deparamos com uma pessoa estrangeira que não percebe patavina do nosso português, começamos a falar mais alto e mais devagar. Como se falando mais alto e mais devagar ela dissesse "oh sim, sou russa, mas agora percebi tudinho!!!".

sábado, 22 de setembro de 2007

Nasce um novo blog...

Sim, parece que sim. O nome é Seven Black Cats. A opinião é que promete.

O que é a Felicidade?

Há pouco tempo tive uma troca de ideias interessante com duas pessoas acerca do que seria a felicidade. Achei que seria engraçado deixar-vos aqui a minha opinião, acrescentando que a mesma é como a ciência: com mais uma nova experiência, tudo aquilo que se dava por certo muda. E é assim que penso que deve ser.
Se perguntarmos a algumas pessoas qual é o seu maior sonho, a maior parte delas responderá "ser feliz". Se não o fizeram, darão qualquer outra resposta como "ser promovido, ter um filho, ganhar a lotaria, comprar um BMW, comprar uma casa, viajar por 994 países.." e por aí. Mas, claro está, porque serão estes sonhos que os "farão felizes".
Mas, afinal, o que será a felicidade? Compartilho as opiniões de que a felicidade não será mais que um estado de espírito e que, dela, vem o sentimento de beleza. Passo a explicar.
Para mim, a felicidade vem com o cumprir de objectivos, sejam eles grandes ou pequenos. Geralmente, tem-se tendência para chamar sonhos aos grandes objectivos. Pois eu acho que todos os sonhos se transformam em objectivos a partir do momento em que começamos a lutar por eles, sejam eles grandes ou pequenos. Podemos então falar de "objectivósonhos" ou "sonhóbjectivos".
A busca incessante pelo cumprimento destes leva-nos muitas vezes (espero eu) ao sucesso. E com o sucesso vem: o contentamento, a sensação de bem-estar, de dever cumprido, a alegria. Pois não será isso a felicidade? Mas, com este objectivo/sonho cumprido, o que é que acontece? Acontece que vem outro e começa a modular-se e a fazer sentido na nossa cabeça. É próprio do ser humano, a busca por algo mais, a procura por novos sonhos. Penso mesmo que o ser humano é um verdadeiro dream-hunter. Por isso, não me parece que a felicidade seja plena. Se fosse plena, seria porque já teríamos atingido tudo. Conseguem imaginar uma vida sem objectivos como uma vida "feliz"? Mas agora vocês podiam dizer-me "mas ó Maria, pensa lá um bocadinho, não seria feliz a pessoa que tivesse atingido todos os seus sonhos e que neste momento só estivesse sentada na poltrona da vida, deliciando-se de tudo o que conquistou?". E eu responderia até pode ser, não digo que não. Mas não acredito porque não faz parte da nossa essência humana parar de procurar algo que nos faça ainda mais feliz, há sempre sonhos...
E com a felicidade vem a beleza. De que forma? Quando estamos felizes, tudo à nossa volta nos parece belo, sentimo-nos de bem com o mundo, sentimo-nos bonitos. Senão reparemos na seguinte situação: de manhã tinha um jogo de ténis marcado com os meus amigos que não via há montes, mas quando acordava estava a chover a potes. Se eu estivesse num dia "triste", maldisposta e conhecendo-me como me conheço, pensaria "ó mas que grande #$%"$ e agora? ó magana da chuva de um grandessissimo %$#$, logo tinha de chover hoje, bolas, chiça, pôssa.. %$"# raios me partam mais à #$%". Mas se eu tivesse bem disposta pensaria "ó a bela da chuva e eu aqui deitadinha na minha caminha quentinha (com menos "inhas" e "inhos", claro) e, uma vez que não posso ir jogar ténis, mas sempre posso chamar a malta cá pra casa para um conbíbio de comes e bebes!". A felicidade torna tudo mais belo... E só conseguiremos que este estado de espírito esteja connosco se perseguirmos sempre os nossos objectivos. Penso que essa será a essência da vida humana.
Mas, obviamente, vivemos num mundo de "achismos" e de liberdade de expressão, por isso aguardo ansiosamente as vossas opiniões e quem sabe a minha própria até mude ou se adapte. É bom partilharmos.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Prémio Amizade


A Jasmim atribuiu-me o Prémio Amizade!! Muito obrigada, minha querida, é o primeiro e por isso especial. Sinto-me honrada. E por isso também vou retribuir, leitora assídua dos meus posts. Com certeza, continuarei a partilhar ctg todos os dias durante um bocadinho o teu cantinho ensolarado!

A corrente da amizade consiste em que cada pessoa escolhida indique mais dez blogs com o objectivo de agradecer a gentileza que tiveram de compartilhar connosco as suas artes, pensamentos e um pouco da sua vida. Depois de escolhidas os participantes, devemos fazer uma visitinha ao blog de cada uma e deixar um comentário avisando da corrente.

Os premiados são:
- Opina Bolas
- Crónicas das Horas Perdidas
- Mar de Avessos
- Kitsch Boulevard
- Beijo na Boca
- ButtaFly
- Caramelo e Chocolate
- My Gossip
- A Maçã de Eva
E, como voto de confiança:
- 7 Black Cats

Adenda: obrigada Sahara, também por este prémio! Estou muito feliz por gostarem de ler o blog. Prometo então continuar a (tentar) escrever coisinhas de jeito e em menor quantidade, para assim poderem comentar mais vezes, não é Mar? ;) beijinhos a todas(os)!! E, mais uma vez, obrigada!

Escolhas

A vida é uma caixinha de surpresas. E sem nunca saber o que nos espera, abrimo-la sempre. Ou quase sempre. Há quem tenha receio do que lá possa encontrar. Pode ser algo que tentamos evitar a todo o custo e aí põe-nos a braços com duas opções: aceitar e enfrentar ou ter medo e fugir. A primeira coloca-nos em confrontação connosco mesmos e há pessoas que estão preparadas e outras, não. Enfrentar o outro é sempre mais fácil, porque depois podemos sempre evitá-lo. Conhecermo-nos melhor a nós próprios, isso é que é difícil e exige uma grande dose de introspecção, sensatez e, sobretudo, tolerância e aceitação. Fugirmos é negarmos, escondermos aquilo que não queremos ver e continuarmos o nosso caminho na escuridão e na sombra daquilo que queremos pensar que somos. A aceitação própria é muito importante para tentarmos, um dia, conseguir atingir a tranquilidade de espírito. A tranquilidade é imprescindível para todos os dias escolhermos conscientemente os novos caminhos que se nos antepõem.

O que a SIC tem de melhor.... NOT


Morri morri morri a riiiiiiiiirrrrrr. sem palavras. é de grizaaaaaaaar lolololool




"tenho a mania do amor é um movimento interessante, quando o meu amigo se mete assim de lado..como é que é?" 2,19; 2, 48; 3,19; 4, 38... imperdível... COMO É POSSÍVEL???? SIC no seu melhor


Fan. FAN! Sou fan dos Anjos. Desde sempre. Só teve adormecido desde os 12 anos.. lololoooolllololol! É a loucura nesta noite. Depois de tantos posts ranhosos de tristezas e desventuras, reencontrei a alegria!!! lolollololoooolol

nota: claro está que estou a brincar, pois este é apenas um "momentâneo instante" de loucura por me encontrar justamente a ficar digamos que imbuida de tanta idiotice junta num só "pugrama" de televisão...

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Contradições

Já alguma vez terão experimentado sentimentos diametralmente contraditórios concentrados na mesma pessoa? Se sim, compreenderão quando escrevo gostar profundamente junto de qualquer palavra perto do detestar. Compreenderão o que é desejar a companhia, mas evitá-la a todo o custo. Preocupar-se mas querer ficar indiferente. Querer ouvir, mas ser surdo. Querer compreender, mas não perceber a língua. Querer a presença, mas desejar a ausência. Estar perto, mas ao mesmo tempo longe. Buscar opinião, mas ser indiferente. Procurar o consolo, mas não querer a partilha. Buscar carinho, procurar a mágoa. Procurar perdão, sem aceitar desculpas. Querer a aceitação, mas ser-lhe totalmente alheio. Interessar-se, desapaixonadamente. Esquecer, com ressentimentos. No fundo, termos outro alguém dentro de nós, transformando-nos nessa pessoa, sentindo que muito poderia ser feito naquilo em que nada mais há a fazer.

Deixa-mAmar

Só a Coca-Cola me salva deste martírio aziático de camarões obviamente fora de prazo...

Capacidade de observação...

... quando a minha colega de residência me diz, no final de um dia em que apenas dormi 3 horas, "you look so tired...". Pudera!!!!

Ontem à noite, foi como se tivesse a tentar adormecer no meio da pista de dança de uma qualquer discoteca da cidade.. Não percebo o que leva dois gajos metidos num quarto minúsculo a ouvir música do pior que há, em diferentes volumes, desde as 22h até às 3h da manhã... e "respeito pelos outros" também não deve ser uma expressão que conste na gramática de tais desprezíveis criaturas...

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Isto sim, anima-me o dia...!

video

Obrigada, amor!**

E, no fim, recebi um abraço de alguém que não esperava. E pensei que, afinal, o dia até nem foi assim tão mau.

Um pequenino post para assinalar as 500 visitas.
Obrigada: Portugal continental e ilhas, Brasil, Espanha, USA, Républica Democrática do Congo, Moçambique, Malásia, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Viena, Canadá, Áustria, Alemanha, Itália e UK.
Esqueci-me de alguém?

"E depois mergulhei na saudade e nas mágoas e voltei acima. Limpei-me com uma toalha de consolo e de amizade e perfumei-me de determinação para continuar no caminho."

Desilusão

Se há dias em que me sinto desiludida, hoje é um deles. Nestes dias penso que não vale a pena a preocupação, o esforço. Que não importam as boas relações e que o companheirismo deixou de existir. Que é cada um por si e o resto não interessa. Que a educação e boa formação são coisas do passado e deixaram de valer nesta sociedade impregnada de competitividade, inveja e intolerância. Que os sentimentos alheios não são importantes, desde que nos sintamos bem connosco próprios. O tentarmo-nos fazer superiores está na moda e, se cai o disfarce, não importa porque há muita gente no Carnaval, com muitas outras máscaras para vender. Minimizarmos os outros não é imoral, é banal. Servirmo-nos só quando precisamos não revela mau carácter, revela falta de tempo. Não dizermos o que pensamos não é sermos cínicos, mas reservados. Recusarmos a partilha não é termos má vontade, é sermos individualistas. As reflexões fazem-se em casa por isso pode mudar-se de opinião do dia seguinte, sem qualquer prejuízo. Se estamos mal dispostos, damos pontapés no mundo, legitimamente. A pseudo-convivência é como ir ao supermercado, onde passamos pelos produtos, não achamos úteis, mas compramos sempre.

Hoje, tive saudades...

terça-feira, 18 de setembro de 2007

E depois da Malásia e dos USA, outra coisa interessante:


O Congo????
Welcome, too!!

E depois voltei pensar: não há anti-sociais... há é pessoas com pouca prática. E fiquei feliz.

E depois de reler o meu último post pensei "És mesmo croma, Maria Alexandra...". "E anti-social", confesso que também me ocorreu.

Chego à resa e dou com a mesa posta para... vários e a minha colega norueguesa agarrada aos tachos e panelas, qual gata borralheira, a preparar, em grandes quantidades, um jantar típico do sítio. "I'm going to have guests today!", ela disse. Só me ocorre um pensamento: "isto hoje promete..." e eu com os abstracts às voltas...

E sim, porque quis, porque me apeteceu, porque hoje fez (um bocadinho de) frio, estreei o belo do casaco novo!!

Ele há com cada um...

Hoje tive um daqueles encontros do 3º grau a que todos estamos habilitados quando saímos à rua. Pois então, estava eu na bela da sapataria porque fui à baixa fingir que ia fazer compras (que é quando saio às compras mas sem o intuito de comprar, então vejo vejo, experimento experimento, não compro não gosto não quero) quando ouço falar (uma espécie de) inglês atrás de mim, numa maneira muito estranha e muito esquisita. Virei-me e lá estava ele: um tipo dos seus 60 anos, com ar de marroquino, de chapéu à Charlie Chaplin na cabeça, a fazer-me uma qualquer pergunta. Depois de repetir 3 vezes no seu inglês amarroquinado, percebi que me estava a perguntar onde era uma certa discoteca, mas isto repetidamente. Tipo "Do you know where is the (...) discotec? discotec? Do you know? (...) discotec? Discotec? Tell me. Do you? Discotec (...)?" and so on and so on. Eu achei tanta repetição estranha e mais ainda um senhor daquela idade a perguntar-me por uma discoteca e em plena luz do dia.. e numa sapataria só de sapatos femininos!! Estranho.. Disse-lhe "não, não sei, nada faço a mínima, não sou de cá" e, digo-vos, que ele achou este facto muito interessante... "Oh, you're not? Where are you from? Where? Not here? Where? Tell me?" e eu "not from here" e ponto final, virei costas. Então e não é que o gajo ainda veio ter comigo "Not from here? Where are you from? Tell me? Can you tell me? Where?", com um ar bué de estranho... e eu, que estava sem paciência nenhuma para estas cenas até porque numa sapataria tão grande não existia uma porcaria de uns sapatos de jeito, simplesmente respondi-lhe, com ar de (muito) poucos amigos (a meu ver, claro) "I am from one place so far away that you could not reach today to a discotec there, OKAY???" e o gajo lá foi, bazou, sempre a perguntar "where you from? are? not here? don't tell me..".. Rebarbado, parrascano, matarroano dum caraças... Só tenho pena de me ter esquecido de lhe dizer que o melhor que tinha a fazer do que andar a meter conversas em sapatarias de senhoras era, sem dúvida, comprar umas pastilhazinhas... para disfarçar ao menos, que não havia quem pudesse...

Sim, vale muito a pena...



Roubado daqui.

Odeio a palavra abstract.

Faz-me pensar que tenho pela frente um looonga e fastidiosa leitura....

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

"Tu és uma parafernália de coisas boas que se juntaram e se uniram num todo."

Acabei de ouvir...

... a música mais HORROROSA da minha vida!!! Além de ser cantada em norueguês, tinha cara de Doce, com um pouco de Tattoo e uma nesga de Tentações, com cheiro de Festival da Canção e um toque à Pauliteiros de Miranda.

Porque é que...

... cada vez que vou à cabeleireira, me cortam sempre quase mais 3 metros de cabelo do que aquele que pedi????*

Agora um àparte, ofereceram-me um gel de banho chamado "Happiness", da HM, mas sabem que mais? É treta!!!! Porque nem a porcaria do gel me salva nestes dias de barbeiro...

*sim, a Rapunzel era minha prima

Hoje senti que estava na verdadeira civilização...

...porque acordei de manhã num lindo belo dia de sol (apesar dos queixumes pela não-estreia do casaco), sem pressas, tomei um belo pequeno almoço, bebi um verdadeiro chá (não de pacotinhos, verdadeiro!), dirigi-me à Universidade, o senhor condutor do eléctrico, civilizadamente, parou o eléctrico e esperou até eu chegar à paragem, educadamente alguém me deu um banco para eu me sentar (porque ia sair na próxima paragem), os eléctricos de cá são limpinhos e mega confortáveis, cheguei a horas e até dei passos pequeninos para poder respirar o ar fresco da manhã, as pessoas passavam por mim a fazer desporto sem ninguém criticar as cores das calças ou os ténis de cores berrantes, assisti a um workshop fenomenal sobre Autismo, com um senhor que é uma grande referência na minha área, o senhor que se sentou à minha frente não se esqueceu de me oferecer (uma espécie de) mentos quando o fez aos colegas do lado, os participantes durante os coffee breaks revelaram-se pessoas muito cultas, interessantes e sábias na respectiva profissão, gentilmente fui convidada para um social gathering após o workshop (ao que, infelizmente, não pude comparecer), fui tomar cappucino com uma nova colega no meu café preferido (que tem uma certa pinta), conversámos durante horas sobre coisas (que eu acho) interessantes e no regresso a casa...
... encontrámos um tunning que estragou todo o meu classy day, ao imaginar estar a picar-se com algum carro.. inexistente!!! Odeio o barulho daqueles carros e as pessoas que o provocam exagerada e deliberadamente... ARGH!!

Choveu o fim de semana INTEIRO e logo hoje que queria vestir o meu casaco comprido, está um sol do caraças! Só thn uma coisa a dizer: m...bolas p'ra isto!!!

domingo, 16 de setembro de 2007

A fartação (ou fartura, como quiserem. hmmm.. agora até que comia uma..), o sono e as dores nas costas tomaram conta de mim...

Passatempo da Pipoca+Doce

Ah, pois foi!! Aqui a vossa Maria Alexandra (ah!ganda mulher!!) acabou de ganhar uma menção honrosa no Passatempo Pipoca, devido aos seus dotes artísticos de trovadora de poemas ao jeito do corridinho do Algarve. Quem quiser saber melhor do que se trata, as instruções estavam aqui e os resultados aqui. Vou-me mesmo dedicar à poesia.. ah, coisa mailinda este poema!!!!

Novos visitantes

E como tenho reparado que os Estados Unidos da América têm visitado o blog algumas vezes e eu gosto de pensar no bem-estar das pessoas, há 2 coisas a fazer:
1 - dar as boas vindas. Benvindos, EUA!!!!
2 - adicionar uma funcionalidade de tradução do blog para algumas das línguas mais faladas, excepto o Mandarim (acho..), uma vez que não tenho a certeza se cá vêm por acaso, se cá vêm de propósito mas não percebem ou se são portugueses.
O tradutor está na barra lateral. Quem quiser usar, aproveita e pratica!

And as I noticed that USA is visiting this blog several times and I like to think about people's well-being, here are 2 things to be done:
1st - give you welcome. Welcome, USA!!!!
2nd - add a translator function in this blog to some of the most spoken languages, except for Mandarin (I guess...), as I don't have sure if you come here by accident, if you come here but you don't understand portuguese, or if you come here intentionally because you are portuguese.
The translator is on the sidebar. You can always pratice other languages!

Os maiores agradecimentos à Hanna que, sem ela, jamais teria dado com o link certo!

Britney Spears

Ok, sinceramente tenho andado a adiar. E depois também não queria descer o nível cultural do blog depois de um post sobre a Teoria do Caos... mas Teoria do Caos... caos... desastre... Britney Spears.. Acabei por pensar que tinha tudo a ver...!
Palavras e adjectivos seriam poucos para descrever tamanha calamidade nos Vídeo MTV Awards... Queria só deixar-vos aqui, sem vos querer maçar muito com isto (pah, já chega! é notícia a toda a hora!ora rapa o cabelo, ora é porque está gorda... menos críticas e mais ajuda à rapariga secalhar era um bem para todos: ela, voltava ao "normal" e nós... não levávamos tanto com o diário-disaster-spears a toda a hora..), 2 vídeos... Só para me ajudarem a certificar de que se trata da mesma pessoa:


O desastre...


Mas.. de certeza que é a mesma pessoa????


Vídeos "roubados" daqui.

Efeito Borboleta

Isabelita. Como sabes sou uma pessoa muito ocupada, cujos tempos livres aplico na escrita de posts.. estúpidos, diria até. No entanto, após o teu pedido da explicação do efeito borboleta, que não pude ignorar, levei o meu tempo, é certo, mas aqui está. Espero que gostes.


O que é o Efeito Borboleta? Não, não é um filme. É uma expressão referente às condições inicias dentro da Teoria do Caos. Este efetio foi analisado, primeiramente, por Edward Lorenz, em 1963, que apresentou a teoria que, por exemplo, o bater de asas de uma simples e pequena borboleta na Aldeia da Luz poderia desencadear uma temerosa tempestade em Tóquio.
Mas para compreendermos melhor este efeito, há alguns passos na física que temos de dar. Um deles é perceber o que é a Teoria do Caos. Mas para isso, há que voltar bem atrás. Comecemos, então, pelo início.
Comecemos por
Deus. Desde sempre se tentou provar a existência de Deus. Até os homens de ciência, matemáticos, físicos, o tentaram fazer. E isto porquê? Porque desde os tempos dos grandes pensadores (os nossos bem conhecidos filósofos) se tem vindo a estudar Universo: o que o constitui? Por que leis se rege? Qual a sua origem? Como muitos destes assuntos continuariam sem explicação até muito mais tarde - e alguns até agora -, atribuiu-se-lhe uma causa divina. A explicação estava em Deus. No entanto, este Deus é o chamado deus-das-lacunas: o que não se explicava era inexplicável pois fazia parte da divindade do cosmos, atribuia-se uma origem sobretudo ao desconhecimento pela sua causa natural.
A demanda pela compreensão das leis do universo foi sempre assunto de grande interesse e objecto de vida de grandes homens (Galileu, Copérnico, Newton, Darwin, são apenas alguns dos nomes). Foi possível concluir que essas leis são:
- absolutas: porque não dependem de absolutamente nada, pelo contrário, são elas que afectam tudo o resto
- eternas: imutáveis independentemente do passar do tempo
- omnipresentes: tudo é controlado por elas
No entanto, as origens das leis do Universo continuam um grande mistério... e todas elas têm os atributos que, geralmente, atribuímos a Deus: absolutismo, eternidade, omnipresença.
É necessário também dizer que há um certo consenso quando se afirma que os mistérios mais profundos do cosmos se mantêm inexplicavelmente escondidos e, por mais fundo que se vá, há sempre algo que impede o seu desvendar.
Temos a questão do determinismo e da livre vontade.
A livre vontade, como o nome indica, defende a total liberdade de escolha por parte do ser humano. As suas acções estão-lhe todas responsabilizadas, ele escolhe o seu destino. Por outro lado, o determinismo, defendido por cientistas como Newton, refere que cada ocorrência tem uma causa e esta, por sua vez, tem uma causa prévia e por aí em diante. Ou seja, tudo provém de uma relação causal, em cadeia, não há coincidências pois nada acontece por acaso.
Com o determinismo como ponto, pode afirmar-se que, conhecendo todas as leis do universo, os movimentos e velocidades de cada partícula, a sua trajectória, seria possível determinar todo o passado, presente e futuro do universo - a esta previsibilidade, fruto do facto de todo o universo estar determinado chama-se Demónio de Laplace (Laplace foi o senhor que escreveu a teoria). Inclusivamente, o apoio que este teve era grande, uma vez que o próprio Einstein concordava com este determinismo e foi com base nele que as suas teorias de relatividade foram elaboradas. Todavia, o universo tem os seus mistérios... De facto, é possível prever os movimentos de grandes objectos, mas é aqui que entram as micropartículas que todos nós já ouvimos falar: os átomos. Ora, os átomos, segundo esta teoria, teriam também a sua previsibilidade de movimentos, velocidade, trajectória. Todavia, não foi isto que foi observado... Heinseberg, em 1927, formulou a Teoria Quântica, que afirmava o indeterminismo das características que antes referi acerca dos átomos. E, com isto, nasceu o Princípio da Incerteza: os grandes objectos são deterministas, os pequenos são indeterministas.
Há no entanto aqui uma nuance: foi dito que, devido à presença do observador, a partícula observada mudava o seu comportamento. Ora, isto não quer dizer, portanto, que ela não tenha um comportamento determinista... Pois, sem a presença do observador, o seu comportamento seria determinista... Isto é, os átomos podem ter movimentos deterministas mas indetermináveis. E não indeterministas... Faço-me entender?
Há ainda que referir que estas "determinibilidade" do Universo não é bem assim como se pensava devido a descobertas mais recentes.. Pois é, este mundo cheio de subtilezas... Em 1961, Edward Lorenz descobriu a Teoria do Caos.
Lorenz era meteorologista e, um belo dia, enquanto determinava previsões meteorológicas, introduziu, distraidamente, um número incompleto no computador. Mas quando eu digo incompleto, digo: 0,506 em vez de 0,506127... Pelo que as previsões saíram totalmente diferente. Desta forma, ele tomou consciência que uma alteração de milionésimas seja daquilo que for (algarismo, velocidade, temperatura,......) no início, provoca profundas alterações no final.
E é aqui que entra o Efeito Borboleta.
Imaginemo-nos a tentar determinar o estado do tempo para amanhã, com todas as borboletas do mundo a bater as asas quando lhes apetece, como lhes dá na gana. Imaginemos todos os animais, seres humanos, todos os movimentos do mundo, todas as respirações de todos os seres vivos... Seria isso possível? A resposta é não. O que não quer dizer que o comportamento do tempo (ou seja daquilo que for) não seja determinista. Ele é, "apenas", indeterminável.

Nota: acrescento que, ainda assim, há quem ainda ande em investigações para construir a chamada Teoria de Tudo que, teoricamente, dar-nos-à todas as respostas às nossas eternas questões acerca do universo.

(profundos agradecimentos à Wikipédia e à Fórmula de Deus, que me livraram de uma busca desordenada e indeterminada pela informação que aqui expus)


Everybody Loves Raymond

Não sei se conhecem a série. Se nunca viram, não sabem o que perdem. Se já viram, pois então.. revejam!!
Altamente aconselhável, com garantias de rebolar a rir!!




C'um caneco...

Quem ainda me havia de dizer que o passado marranço na estatística me ia ser extremamente útil??
Estou tramada com isto...



Pois é...
Ainda há uns dias atrás me estava a queixar do frio e da chuva.. que continuam.
Mas o frio e a chuva podem continuar à vontade, porque assim eu posso estrear o meu quentinho-casaco-comprido-norueguês, que me custou quase o ordenado de um mês mas isso não interessa nada, porque o importante é que quanto mais frio vier melhor. I'm ready!!!!!

nota: obviamente, esta não sou eu e isto é apenas uma metáfora.

Wow Wow wow!!

Esta manhã, distraidamente vim olhar para o mapa das visitas e achei que estava totalmente míope e com alucinações visuais daquelas em que a minha avó diz que vê pontinhos nos olhos (coitadinha...):


"Espera, espera..." - pensei eu - "MALÁSIA????????"
E depois fui a outro mapa confirmar nas 20 visitas mais recentes.. e lá estava:

Mas, como os mapas se podem enganar, ainda fui a outra lista... E lá estava outra vez:


Que dizer??

Feel most welcome, Malaysia!!!!!!

Ahhhh! Nada como um bom exercício logo de manhãzinha para começar bem o dia!!

Traduzindo:
Fazer a limpeza à residência às 11 da manhã. O pior que podem pôr a fazer ao Domingo de manhã é lavar casas-de-banho.. quase públicas... e ficar com as mãos a cheirar a luvas de borracha... Bieeeek!

sábado, 15 de setembro de 2007

Eu não quero parar. Só porque os dias se tornaram cinzentos ou de chuva. Só porque houve sonhos que não realizaram, objectivos que não cumpri, opções que não tomei. Se não realizei esses sonhos foi porque outros surgiram no caminho. Se não cumpri objectivos foi porque a estrada me levou para outro caminho. Se não tomei opções foi porque o destino se encarregou de as tomar por mim. Na verdade, essa é a beleza da nossa humana condição. Nem tudo está escrito. Ou tudo está predestinado. Por vezes, os mais altos voos são aqueles rente ao mar e as mais maravilhosas revelações são as que são trazidas apenas com um sorriso. A mais bela construção não necessita de grandes arquitectos: começa-se com um grão de areia e acaba-se com o coração. Por isso eu não quero parar. Eu não quero parar de viver.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

O meu mundo não é como o dos outros,
quero demais, exijo demais,
há em mim uma sede de infinito,
um angústia constante que eu nem mesmo compreendo,
pois estou longe de ser uma pessimista:
sou antes uma exaltada, com uma alma intensa,
violenta, atormentada,
uma alma que não se sente bem onde está,
que tem saudades... sei lá de quê!

Florbela Espanca

As coisas têm apenas a importância que nós lhe damos.

Contra o Abandono

É vergonhoso...

... o modo como muitos animais são tratados. De igual forma, é vergonhoso o abandono, palavra que não devia simplesmente existir.
Para mim, ter um animal é um comprometimento do qual temos de ter a certeza. Não há volta atrás. Os animais também sentem e também sofrem.

- deixaram de ter tempo...
- mudaram de casa...
- deixaram de ter espaço...
- deixaram de ter condições...
- tiveram um bebé...
- foram de férias...
- não deram desculpa...
- não sei porquê...
- cresci...

seriam algumas das frases se eles falassem...

Não haverá um pingo de ressentimento na monstruosidade de quem abandona? de quem maltrata? De quem, simplesmente, "deixou de querer"?



http://www.uniaozoofila.org/

Estou seriamente a pensar...

... em fazer uma tatuagem.
O desenho está escolhido:


ou mais gordo, mas isso logo se via...

Agora o dilema.. a parte do corpo..
Tornozelo ou um sítio mais escondido???

C'um catano...
Chove mesmo a potes!!!!
Daqui a pouco consigo ir de barco até Portugal!

65.3/100Rate My Life
E é para subiiiiir!!!
Sim, eu sei, até parece que não tenho mais nada que fazer...

Humpf...
Chove pra caraças, faz frio, está muito escuro e triste...
O tempo está feio, porco e mau..
Por isso lá se vai a ida ao cacau hoje..

Grunf..

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

video

Confesso que, quando fiz um brevíssimo comentário à triste figura de Portugal contra os sérvios - e eu que até nem gosto nada deles, não interessa agora porquê - confesso que não tinha sabido da (ameaça de) porrada do Scolari a um dos jogadores adversários.
Mas, pior!! Para defender sabem quem? Pois é, o Ricardo Quaresma.
Meu estimado senhor, eu sei - sei porque já "morei" no Brasil - que vocês lá não têm noção do que é aquilo a que cá nós chamamos... CIGANOS.
Ora, deixi-me explicá prá você que, neste dito contexto, em que se salta com uma ameaça de dar um pirolito ao senhor sérvio, deveria ter tido em mente duas coisas: Ricardinho Q. é cigano, logo, "não necessita que o defendam". Outra, se por acaso o pobre jogador tivesse o malfadado destino de lhe tocar, saberia o verdadeiro sentido da expressão laços de família*, porque de certeza que os tinha sentido cair em cima no mesmo segundo.
Com isto quero dizer que alguém tem que esclarecer o senhor do anúncio "Banco? Ah, banco é fáciu: banco é Caixa". Pode acrescentar esta palavra ao vocabulário, sem tradução para Português do Brasil, sff.
Como isto não quero dizer que tenha alguma coisa contra coisa alguma, apenas estou aqui a constatar um facto e aprecio bastante os valores de família e oxalá que no 5º ano lá tivessem estado a mãe, o pai, a avó, o tio, o mano, o primo, o mano do primo, o cunhado da tia da vizinha e o cão do amigo do cunhado da vizinhas... mas isso é outra história e eu sempre soube tomar conta de mim sozinha.
Ahh! E mais valia era que jogassem!! Sabem o que isso significa??

*trocadilho com a novela brasileira, han? gostaram?

E Chef, que temos hoje para o jantar???#2

Arroz de ontem e um panadinho de espécie de peixe... Como diz o Abrunhosa, um dia rei outro dia sem comer.

Resposta ao Dilema Pós-Noruega

M. escreveu: Necessito da cura para o Dilema pós-Noruega. Só mais uma duvida. A Noruega, Filandia, Suecia possuem em tratado de alianca! Será que o dilema é igual para esses países também? Tenho o pensamento constante de que quem diz que as mulheres Tugas são as mais Belas do mundo, ou nunca saio do pais ou são agredidas fisicamente em casa.


Primeiro que tudo, definamos os conceitos.
Noruega: país pertencente ao norte da Europa, situado na Penísula da Escandinávia, com 5 milhõe de habitantes. É frequentemente associada aos povos Vikings, que a ajudaram a "desenhar" no mapa e tem como vizinhos os países da Suécia, Finlândia e, a sul, Dinamarca.
Como qualquer país, regressando à história, é fácil encontrar rivalidades, nomeadamente com a Suécia e com a Dinamarca. Várias foram as guerras, cedências de terras de lá para cá e de cá para lá, desavenças, desacordos e tratados. Hoje em dia, há uma grande mobilidade de pessoas e bens entre estes 3 países. Todavia, anedotas e picanços entre povos continuam. As anedotas são as mesmas, só muda a nacionalidade do idiota mal-fadado, claro está. É muito célebre ouvires por estas bandas qualquer coisa do género "ya ya ya.. Sweden.. always better..", traduzindo: "a galinha da minha vizinha é sempre melhor do que a minha".

Definição do problema.
Primeira parte, Escandinávia está a norte, certo? E o que é que acontece quando se vem de sul para norte? A pele vai-se tornando mais clara, os cabelos mais loiros e os olhos mais azuis. Além disso, se te lembrares do "Hey hey Viky! Hey Viky, hey!" vais-se recordar que os ditos Vykings de outrora eram muito loiros e de olhos azuis.. e que andaram a fazer filhos em tudo quanto era mulher por estas bandas. Ora, o que é que resulta daí? Mais gente loira de olho azul. E, claro está, países próximos e com mobilidade, é difícil notares muitas diferenças: a Escandinávia é, de facto, um local de gente.. "clara".
Agora vamolaver, segunda parte, se estás no teu país, Portugal, sangue latino, tão próximo dos espanhóis, que a única diferença é falarem espanhol e de forma bastante.. audível (sim, porque gente bimba também tens cá em Portugal e se quiseres nomes faço um novo post, que já não caberia neste) e se desceres para África, o que vês? Gente mais morena. Aos molhos. Mas se subires para a Escandinávia, o que vês? gente mais clara. Também aos molhos.
Agora outra coisa (estamos a dissecar o problema). O que nos permite ver são os olhos. Estes órgãos têm determinadas estruturas que nos permitem detectar a luz, transformar a percepção em impulsos eléctricos, focalizar a imagem, percepcionar a cor. Quando entras num quarto muito escuro ou com muita luz, o que acontece? Necessitas de tempo para te habituar.
Agora permite-me uma analogia. Dizem que os olhos são o espelho da alma. Quando se fala em alma, está-se a querer dizer emoções. E essas são produzidas onde? No cérebro.
Da mesma forma que precisas de tempo para os teus olhos se habituarem a uma grande diferença de luz, também o teu cérebro necessita de tempo para se habituar a um diferente contexto. Por isso, quando se vem para a Noruega, e com todos os protótipos e estereótipos (especialmente devido à moda) de que as mulheres altas-loiras-olhos azuis é que são bonitas, é perfeitamente normal levares alguns dias até te habituares a tamanho.. paraíso de cabelos loiros.
Mas foi como te disse, passados 3 dias passa e começas a ver a realidade outra vez: há mulheres norueguesas bonitas e mulheres norueguesas feias. E aviso-te que muitas das norueguesas que viste eram suecas e outras dinamarquesas. que é o que com fartura por cá. Portanto respondo assim ao teu primeiro ponto da questão: não, não há dilema entre estes países.

O Efeito Inverso
Ora se te debateste com esta questão quando para cá vieste e te habituaste a ela, obviamente teve de haver outra habituação quando chegas a Portugal, um país de essencialmente morenas ou loiras descoloradas (que não é a mesma coisa, não é?). Mas é como se diz em muitas ocasiões, desde bebedeiras a desgostos de amor: não te preocupes que isso passa!!

Portuguesa, a mulher bonita
Sim. Como em todo o lado, em Portugal também há bonito e feio, gordo e magro, baixo e alto. Agora, é como misturar azeitonas e pastéis de Belém: NÃO SE FAZ! Traduzindo, não podes comparar a beleza entre populações, como Portugal e Noruega. cada país tem as suas características por isso tens de observar aquilo que mais gostas com lentes monoculturais. E mulheres bonitas e portuguesas, acredita, há com fartura. Tens de é saber procurar.
Não esperes encontrar uma mulher bonita às 4 da manhã num comboio, porque o perigo de violação é maior.
Não esperes encontrar a mulher bonita ideal numa discoteca, sobretudo se andar com uma mini-saia que se lhe vê o tutano do osso e com as mamas de fora - pode ser bonita, mas é desinteressante e, diria, promíscua.
Se queres uma mulher bonita e interessante, vai a uma esplanada num sítio cultural, vai a um bom museu, vai ao teatro, vai ao cinema ver filmes interessantes, vai a uma biblioteca de uma qualquer universidade. Encontrarás, de certeza, muitas que não te agradam, mas também algumas que, com certeza, te farão arregalar o olho. ;)
E acrescento ainda, cliché eu sei, mas é necessário relembrar: a beleza mais importante é a que existe lá dentro.



Está esclarecido, M.?

ps. Após esta árdua tarefa que é pensar neste dilema, vou reflectir sobre os outras temas sugeridos, combinado?

recordações...

É engraçado como há coisas parvas que nos ficam gravadas na memória, sem explicação. As duas coisas mais parvas que me ficaram foram:

1 - uma vez a minha "chefa" levou um iogurte enorme para o trabalho e, agora, cada vez que vejo seja que iogurte for, relembro a frase dela:
"Xii, que este iogurte parece um almoço"

2 - um tempo antes entrar para a teen-age devorava livros ainda com mais frequência do que faço agora. Um da ementa chamava-se Úrsula, a Maior (Alice Vieira, se bem recordo), mas não, não era a constelação, era mesmo sobre uma miúda, no início da idade do armário, ou roupeiro ou lava-loiças, seja o que for. Então, duas frases do mesmo vêm-me constantemente à memória:
"Eu acordo meia hora mais cedo para me sentar no sofá. A minha mãe não percebe mas antes de enfrentar mais um dia árduo tenho de descansar essa meia hora depois de acordar ou então o dia não me vai correr bem."
e
"Gosto de ter amigos e gosto dos meus amigos. Mas aquelas coisinhas parvas de oferecer bilhetes e (estar sempre) a dizer "Ai que gosto tanto de ti amiiiiga!" deixa-me enjoada"

Quanto a estas frases: cada vez que me levanto cedo demais lembro-me que sempre posso "descansar" e, quando li o livro a primeira vez perguntei-me "mas que parvas!as amigas não dizem isso umas às outras, porque é que ela está a dizer isto??". Inocentes 12 anos... foi só esperar mais uns couple of years para entender que, de facto, era mais frequente do que eu imaginava. Mas, dependendo da maneira como se diz, continua a ser parvo.

É cedo, eu sei, mas tinha de dizer uma coisa...
Dado que "o portugale" realizou uma exibição de m... caca, a Ode do Futebol que tinha prometido fazer fica para outra altura, outros tempos áureos!
#$%& ... C'oa breca...pah!
E agora trabalhar, que quem não trabalha umas horas por dia, só tem a fome para lhe fazer companhia.. apontem estes lemas da sobrevivência urbana (que se estivesse no campo lá ia plantando umas couves e regando umas batatas), que eu não vivo sempre.
Bonito.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

100 visitas

Yupppiiiiiii!!! E hoje atingi as 100 visitas!!! lol. É como o meu querido Snoopy diz: Celebrate the Little Things. E, para comemorar, lanço um desafio: qualquer pessoa que visite este blog poderá escolher um tema sobre o qual gostaria que eu escrevesse e eu, cumpridora escritora, farei a pesquisa certa para que me saia um belo texto. Vamos lá a isto!! Sugestões? Enviem-nas para blogdamariah@gmail.com . Vá vá vá lá!! Vamos pôr este blog a funcionaaaaaar!!!!

Dilema pós-Noruega

Ora bem... Aquando a visita do meu mais-que-tudo e do meu grande amigo Marinho aqui ao modesto país da Noruega, cidade de Oslo foi necessário esclarecê-los de início acerca de uma coisa importante. Eu disse-lhes "Moços.. nos próximos 3 dias todas as raparigas norueguesas vos vão parecer princesas e todos os rapazes brads pitts" (ou coisa que o valha). Disse-lhes com toda a experiência de quem já mora cá há 1 mês. E assim foi. Mr. Mário cada vez que via um rabo de saia achava perfeitinho e more-than-anything pensava muito, com certeza, mais ia esboçando discretos comentários. No final do 3º dia eu disse "Moços.. a partir de amanhã tudo vai mudar". E mudou. Os olhos começaram a habituar-se e a mente de pobres rapazes começou a funcionar normalmente. E apesar dos olhos cabelos loiros e das constantes olhos azuis (que até aborrecem a um santo), as coisas menos boas foram ficando mais translúcidas e emergiram. A capacidade de selecção destas duas alminhas voltou, assim como a minha tinha voltado, no 4º dia.
Agora, Mr. Márinho está com um problema:

Mário diz:
Permites-me um pequeno desabafo/pergunta?
Disseste-me que durante 3 dias na Noruega todas as mulheres eram lindas. Certo!?
Agora a pergunta. Quanto tempo é necessário para o processo se inverter aqui em Portugal?
|maria alexandra| @ Oslo, Norway diz:
Inverter como?
Mário diz:
agora todas as tugas que vejo, por exemplo no comboio sao esquisitas, para não dizer FEIAS...

Pois é amigo Mário, é como se diz..:
1 - há coisas que só o tempo cura
2 - há coisas que só o tempo o dirá
3 - experiências passadas fazem-nos reflectir acerca de acontecimentos do presente e encará-los de uma nova forma
4 - quiçá, não é um efeito colateral mas apenas a realidade que se deslinda perante os teus olhos

Se não tiveres cura e estes sintomas te incomodarem de 7 para cima (numa escala de 0 a 10), aqui está o melhor conselho que te posso dar:

Muda-te para a Noruega!!!

Não há nada que o tempo e uma nova vida não curem! ;)

Beijinhos!!



Doce como chocolate

Hoje é um daqueles dias em que me sinto especialmente feliz. Independentemente do resultado de qualquer decisão tomada, arrancaste-me um sorriso apenas porque tentaste. Este sorriso não se deve apenas ao momento de hoje: é um reflexo de tudo aquilo que sinto por ti. Lembro-me do primeiro olhar e, perfeitamente, do primeiro sorriso. Lembro-me de quando foste embora pela primeira vez. Lembro-me do primeiro encontro, do primeiro abraço e do primeiro beijo. Lembro-me de todo o amor que já partilhámos, que continuamos a construir e que continua o mesmo, independentemente do olhar já não ser o primeiro, de já ser o primeiro beijo ou o primeiro abraço. Não é o primeiro, mas continua o mesmo. Poderia fazer muitas metáforas do meu sentimento por ti: o sol em dia de chuva, um cacau quente em frente à lareira, aquele abraço que seca uma lágrima. Mas o meu amor por ti é bem mais que isso. É inexplicável, imensurável e incompreensível para quem nunca amou assim. É sincero com a clareza da água, agradável como um ameno dia de primavera, forte como uma tempestade, atrevido como um piscar de olho, divertido como um balancé, apaixonado como um pintor quando realiza a sua obra-prima, alegre como uma gargalhada, romântico como um bom filme a dois (com pipocas!), doce como o chocolate... Isto e muito mais é o que sinto por ti. És quem me faz rir e chorar de alegria, quem me faz ter coragem e força para continuar, mesmo quando as coisas parecem desfavoráveis, quem me faz sonhar, quem me deixa alegre nas horas menos boas, quem me deixa melancólica com as despedidas. És tu quem me faz desejar voltar sempre para casa ao fim do dia ou depois de uma longa viagem. És tu quem me faz chorar ao escrever isto... És tu que me completas, que me amas, que me adoras de uma forma que só eu sei. És tu quem eu quero ao meu lado para sempre, seja o tempo que o sempre for.
Amo-te.

Resposta:





Sempre quis, sempre sonhei amar alguém,
Amar alguém que se enquadrasse em todos os meus desejos.
Alguém que me levasse a sítios que só em sonhos fossem tão perfeitos.
Ora, não sou perfeito, mas veio a imperfeição das coisas
Trazer-me a pessoa secreta, a figura que se escondia nas penumbras
Dos meus sonhos irrealizados. A perfeição!
As asas dos meus sonhos tem-las tu.
Tu que me enches a caixinha das recordações,
Com palavras, gestos, actos e sorrisos.
Dos momentos faço postais, memórias
Que não se voltam a repetir, mas que nunca são o fim das coisas
Apenas começos e continuações.
Começos de algo novo, continuações de momentos bons.
Todos os dias são um novo dia,
Todos os sorrisos são uma conquista.
Por isso te estenderei sempre a mão,
Por isso nunca largarei o abraço
Que em ti está envolto.
És a certeza de que o sonho pode ser a constante da vida
És a imagem de que a vida pode ser um mundo de fantasias,
Um mundo de Sonhos.
Tudo porque és assim…espantosa, maravilhosa
Deliciosa como o cacau…
Misteriosa como um baú dos tesoiros.
Tu és tu e só assim se explica porque te amo.
Incessantemente, entusiasticamente, sempre vivendo
Este passo, sabendo que o seguinte será sempre melhor.
Amo-te hoje, amanhã cada vez mais
AMO-TE!

Nuno Machado
13.09.2007


Estou a tentar inspirar-me para escrever um post a alguém que já o merece há muito tempo...

Hmmmmm que boooooommmmmm... Estou a sentir-me como um náufrago que, passados 30 dias de andar às voltas no raio da ilha, encontrou um restaurante chinês! Digo chinês, não porque não seria melhor um de 5*, mas porque estes senhores do oriente costumam estar em todo o lado...
É ou não é???

Chef, que temos hoje para o jantar???

Um maravilhoso frango com pimento, batatas e natas. Tão bom que lhe vai saber a dia de sol no meio do inverno, que é como quem diz, a frango passado 1 mês de comer só carnes gordas e malditos douradinhos do Capitão da Noruega (suponho..).
Raios parta a quem inventou as horas de trabalho!!

Hoje, a minha colega norueguesa, chamada Pernille, faz anos. Será que ela sabe que em Portugal, isso come-se??
Mas que raio de nome... Bem, secalhar vou ter de lhe dizer.
Conhecem mais alguns engraçados que queiram partilhar? Vá lá, sem timidez!

Sabe tão bem dizer "merda" em Português...
Nunca me quero esquecer de como se diz!!

Ai, Portugal Portugal...

Em Portugal...

... sê português.

Na Noruega...

... sê... uma espécie de imigrante.

Britânicos voltam a questionar identidade de Shakespeare

Documento afirma que feitos do dramaturgo seriam impossíveis dada sua origem social.

Foto: Reprodução

"Era ou não era o Bardo de Avon?", é a pergunta que está sendo feita por alguns dos mais famosos actores shakesperianos, que agora duvidam da identidade real de William Shakespeare, e que reabriram esse polémico debate no Reino Unido.

A dúvida foi lançada pelos actores Derek Jacobi, que em sua longa carreira encarnou personagens do famoso dramaturgo, como Hamlet, e Mark Rylance, ex-director artístico do Globe Theatre, a conhecida réplica do teatro original de Shakespeare em Londres.

Jacobi e Rylance divulgaram neste fim de semana a chamada "Declaration of Reasonable Doubt" ("Declaração de Dúvida Razoável") sobre a identidade do 'Bardo' (1564-1616), como também é conhecido o autor de clássicos como "Otelo" e "Romeu e Julieta".

O documento, informou neste domingo (9) o jornal "The Observer", foi divulgado neste sábado (8) ao fim da peça teatral "I am Shakespeare" ("Eu sou Shakespeare"), que investiga a veracidade da identidade do famoso dramaturgo, e que está sendo apresentada no Minerva Theatre de Chichester (sul da Inglaterra).

A declaração põe em dúvida a possibilidade de William Shakespeare, um plebeu do século XVI criado em uma família analfabeta de Stratford-upon-Avon, ter escrito as geniais obras que levam seu nome.

Promovida pela "Shakespeare Authorship Coalition" e assinada por quase 300 pessoas, o comunicado argumenta que um homem que mal sabia ler e escrever não poderia possuir os rigorosos conhecimentos legais, históricos e matemáticos que salpicam as tragédias, comédias e sonetos atribuídos à pena do bardo.


"Detalhes obscuros"

"Os eruditos acharam poucas ligações, a maioria delas duvidosas, entre a vida do suposto autor e as obras", diz a declaração, ao explicar que os livros explicitam grande familiaridade com a vida das classes altas e incluem "detalhes obscuros" sobre países como a Itália.

Os signatários, dentre os quais figuram mais de trinta académicos, também dizem que não existem provas de que o aldeão de Stratford-upon-Avon recebia algum tipo de pagamento para escrever alguns dos livros mais famosos da literatura universal.

Além disso, a Coalizão, fundada em 23 de abril deste ano (coincidindo com os 391 anos da morte do escritor), ressalta que o testamento de Shakespeare não menciona livros, obras teatrais ou poemas, além de não conter frases "shakesperianas".


Ser ou não ser

Desde o século XVIII, não faltam teorias que defendem a ideia que William Shakespeare não foi mais que um pseudónimo.

Com o tempo, surgiram suspeitas de que, por trás da figura do bardo, pudessem se esconder o dramaturgo Christopher Marlowe (1564-1593), o filósofo e homem de letras Francis Bacon (1561-1626) e Edward de Vere (1550-1604), décimo sétimo conde de Oxford.

"Apoio a teoria do grupo", disse Jacobi, ao inclinar-se por Edward de Vere, frequentador da corte no reinado de Elizabeth I (1533-1603), como seu "candidato" preferido, dadas as supostas similaridades entre a biografia do conde e numerosos fatos relatados nos livros do bardo.

"Acho que quem mais lança luz (sobre o enigma) é possivelmente De Vere, pois penso que um autor escreve sobre suas próprias experiências, sua própria vida e sua própria personalidade", comentou o actor.

Jacobi e Rylance entregaram uma cópia da declaração ao professor William Leahy, responsável pelo departamento de Inglês na Universidade Brunel de Londres e director do primeiro programa de estudos dedicado à obra de Shakespeare, que começa este mês.

Para Leahy, o debate proposto é "legítimo", já que o problema oferece um "mistério em sua origem".

"A discussão intelectual pode nos aproximar dessa origem. Isso não quer dizer, no entanto, que vamos achar uma resposta para tudo. Naturalmente, essa é a questão...", concluiu.



Epah... e então??? O homem escreveu ou não escreveu??
Picuinhas...

Sem inspiração alguma, aqui deixo o meu primeiro post do dia...
Porque raio os senhores do IBM (i.e. Introdução aos Baldes de Massa; massa= de cimento, of course) têm de começar a trabalhar às 6 da matina, LOGO HOJE que eu queria dormir até tarde???
É que eu estou cá há precisamente um mês e ainda não houve um santo dia em que começassem àquela hora e também não houve um santo dia em que, realmente, PUDESSE dormir até tarde..!!!!
Já agora, podiam parar também com o barulho dos helicópteros?? Será pedir demais que a porcaria da pista do hospital mudasse de sítio?? É que é a todas as horas!! Bem,... todas todas também não.. pq nem sempre é preciso.. e quando é preciso é sinal que é necessário que a pista esteja perto do hospital.. o que me leva à eterna questão que já tem resposta: não, a pista não pode mudar de sítio pq o hospital fica aqui.. logo as obras tb não podem parar..
E se mudassem o hospital, han??

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Buuuuuuhhhhh que mal disposta que estou....
Secalhar devia cortar nos cacaus e nos chás com açúcar.... nos semifrios e bolos de chocolate...

"O importante é tentar"...

... não é uma frase dos derrotados; é de quem ainda tem esperança e vontade de lutar.

Há coisa mais ranhosa...

... do que deixar a carteira em casa num dia em que vamos almoçar na escola????

Fiquei na dúvida...

... porque hoje vi uma espécie do sexo feminino com metade do cabelo azul e outra metade preto... Perfeitamente a condizer com a roupa: o mesmo azul e o mesmo preto (sim, que há muitos tipos de pretos! O preto brilhante, por exemplo...). Fiquei a pensar: vestiu a roupa para condizer com o cabelo ou pintou o cabelo para condizer com a roupa???

Outra dúvida que me surgiu e vou resumir assim:
Paragem de autocarro. Euzinha e outra pessoa. Um homem. Não, uma mulher. Mas como se tem voz de homem? Mas como se se veste efeminadamente? Ok, um homem. Travesti? Não não, são 8 da manhã. E não tem lantejoulas...

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Só para esclarecer...

... neste momento, este blog tem bastante mais posts factuais (tipo diário) simplesmente porque estou bastante away do meu Portugal e o pessoal (sobretudo o lá de casa...) quer saber "enxactamente" aquilo que eu ando a fazer.
Mas, queridos leitores, do not worry, que assim que voltar estes posts enfadonhos de relatos diários darão lugar a mais pensamentos e reflexões de moi mème, com bastante mais utopia e imaginação..
As minhas sinceras desculpas mas, até 18 de Outubro, será assim.
No entanto, aceito sugestões de temas que poderei desenvolver nos entretantos da minha vida atarefadíssima aqui por Oslo.
Um grande bem haja

Segunda-feira...

... costuma-se dizer que é o pior dia. E, de facto, deve ser.
Vou-vos contar a aventura matinal de uma grande amiga minha, chamada Maria. Mas é só coincidência, ok?
Então vá, vamos la ver. Esta minha amiga Maria de manhã tinha, digamos, um grande encontro marcado por um dos suprassumos da sua profissão, digamos, historiadora, por alguém que é uma espécie de José Hermano Saraiva para a dita cuja.
Então, levantou-se 2 horas mais cedo, escolheu uma roupinha nova e guardada para a ocasião, aprumou-se toda e foi a correr para a paragem porque entre estas coisas todas já se tinha atrasado.
Fez a parte a pé do caminho quase em marcha para chegar mesmo com o ponteiro a marcar os minutos e os segundos certinhos como tinha sido combinado.
Lá chegou mas eis que.. não viu nada de acontecimento. Procurou, procurou.. mas nada!! NADA DE NADA!! Perguntou, perguntou, mas nada! NADA DE NADA OUTRA VEZ!
Como sua memória na sua jovial juventude funciona, tentou encontrar o escritório do tal Supra, deu com o mesmo e... fez a figura mais parva da sua vida, pq o acontecimento ou encontro ou o que lhe queiram chamar era para a próxima semana!! Mas, na sua genialidade, ainda se safou (+/-), produzindo uma ou duas desculpas (quase) credíveis e lá voltou para casa, desejando que chovesse uma bátega de água daquelas valentes para tornar o quadro digno de um filme, com a base a escorrer e o rímel a cair pela cara abaixo.. Mas não! Para a situação ainda ser mais ridícula, aquela chuva molha-parvos continuou!!
Agora, o que a minha amiguinha Maria vai fazer é chegar a casa e ENTERRAR A CARA NOS LIVROS, que era de ONDE NUNCA DEVIA TER SAÍDO!!!!
Burra que até dói...!!

domingo, 9 de setembro de 2007

Oslo Experience: day 26

Eu não queria, mas a Stina obrigou-me...


A minha consciência ficou do peso do casaco que trouxe para casa (tirando as t-shirts e camisas e saias e .. pronto, já chega!). E só não comprei sapatos porque não encontrei nada de jeito...

A foto que retrata toda a semana

Sem dúvida alguma...

A melhor semana I

Pois é...

Concerteza os mais atentos repararam que esta semana... desapareci...
Os mais atentos também devem ter percebido porquê...
Aqui ficam algumas fotos da estadia dos meninos cá...
A palavra de ordem foi "Diversão". A frase de todos os dias foi "Eu podia viver aqui!!!!"

Day 18 - A chegada. Downtown Oslo, Marina, Exposição Foto-Animais e 1ª noite na Residência



















Day 19 - Munch Museum, Jardim Botânico, Natural History Museum e Marina

















* Abracinhuuuuuuu!

* Hummm.. belos dentinhos...

*Será que tem fome???

*Xii.. Olha ali aquela gaja boa a passar na rua!!!



*Até parece que estava a estudar muito... na MARINA!!!



Day 20 - Ski Museum and Tower e Vigeland Garden, com o melhor cacau do MUNDOOOOOO!!!






*Devo acrescentar que isto era a "sala de espera" da casa de banho...



*1 troll

*2 trolls

*1 duende triste

*1 troll sexyyyyy babeeee



*Cacau sem palavras, indiscritível, BOOOOOM!!











* Lá Está... e não há nada a fazer!

Day 21 - CulturalHistoric Museum e Downtown












Day 22 - PolarShip Museum e Kon-Tiki Museum, com um belíssimo de um gelado!!!!!!



















Day 23 - Akershus Castle e cervejolas no HardRock Caffé-Oslo




*Olha, é uma masmorra!! Que giruuuuu!!!







Day 24 - Mais um belo cacau e VykingShip Museum







Day 25 (Sábado) - Fiquei mais ou menos assim....