sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Laços


Toranja

Associação de Ideias #5

E porque a malta fala em 8 e em 80 e há quem tenha 200 e mais não sei o quê, hoje a palavra é:

Orgasmo

Já sabem: escrevem a primeira coisa que vos vem à cabeça! 'Bora!

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Sim, sim, siiiim! Oh, não...

Sarah Carmen, britânica, 24 anos, sofre de Excitação Sexual Persistente.
Cerca de 200 orgasmos por dia.
Eu pergunto o que está mal nesta frase:
"Sarah Carmen, britânica, 24 anos, sofre de Excitação Sexual Persistente".
Sofre????

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Ossos do Ofício ou o Dia dos Meninos Rebeldes...

J. - Maria, hoti potu iri pá a pixina di bola? (tradução: hoje posso ir para a piscina de bolas?)
Maria - O que combinámos? Se te portares bem, no final podes.
J. - Ma nã potir agora? (trad. : mas não posso ir agora?)
Maria - No fiiiiim, se te portares bem.
(J. pensativo. Maria vira as costas por 3 segundos para ir buscar lápis de cor)
J. - Mariiiiia, Mariiiiiia, otó quê to fajeli! (trad.: olha o que eu estou a fazer!)
Maria a ter um colapso nervoso: Nããããããooooo!!!
J. de caneta na mão e metade da parede pintada... Maria a desmaiar...
J. - Fá! Mandeu parareee! (trad.: Vá, manda-me parar!)
Maria gaguejante - Mas... mas porque é que tu fizeste isto???
J. - Pa tu mandai parareu e axim tô póto-me bêm. (trad: para tu me mandares parar e assim estava a portar-me bem!)

Preocupa-me o futuro destas crianças... E quando quiserem um descapotável????

A. - Guia, óti.
Maria - Não, A., o relógio não.
A. - óta.
Maria - Não, a mota é do menino.
A. atravessa a sala e dá um murro no menino. O menino, pois claro, enquanto cai tipo Matrix deixa-lhe a mota nas mãos. A. olha pra mim com cara de "é fácil", enquanto a Educadora leva o menino à casa de banho pra limpar o sangue do nariz.
Eu ralho, explico que:
Maria: - Não, A., que feio, não pode ser!! Não podes fazer isso ao menino! Tens de pedir, tu já és grande, já sabes como é! O que dizemos?
A. - Tá.
Maria - Pois, "dá". Tens de dizer "dá".
Nova tentativa.
A. - Êa.
Maria - A borboleta? está bem, então vamos pedir a borboleta à menina.
Perto da menina.
Maria - Que dizes?
A. - Tá.
Maria - Muito beeeem!
Menina - Óooo, é meeeu.
Maria ia para explicar que era só um bocadinho... Mas a menina já tinha levado um sopapo e um pontapé. Maria ralha. Menina sai da sala. A. reclama, indignado:
A. - Ê ti tá!!
Maria - Eu sei que disseste "dá"... ... ... ...

Hoje estamos todos em reivindicação #2

Pois é, hoje é daqueles dias.
Daqueles dias em que eu, vocês, nós queremos, pensamos em e só temos é que reclamar.
Porquê???? Porquê, perguntam vocês????
Eu explico: dores de garganta, gripe, a pouca sorte de encontrar a minha chefe no bocadinho que saio de casa e de já não lhe poder pedir atestado, das mordidelas que levo dos putos assim a modos que semanalmente, de ter estoirado o subsídio de Natal nos móveis da sala, de não haver a cor de sofá que quero (grrr), de estar na iminência de passar para recibos verdes, de me doerem as costas como o caneco e de só me passarem Ben-u-rons, de não me sair o Totoloto, que já nem falo no Euromilhões pra não pedir muito, de não ter resmas de presentes para toda a gente que gostaria, das minhas tias afastadas me irem oferecer cuecas tipo barco e peúgas da Coroa no Natal, de ter tantos miúdos que tenho de fazer horas extra que ninguém paga...
Perceberam agora porque me apetece reivindicar hoje?
Eu reivindico férias até que entenda, o ordenado do 1º Ministro (que eu sou uma pessoa modesta, já nem peço o Euromilhões), um Natal em que me ofereçam tudo quanto há nas lojas do Colombo para eu poder escolher e deitar fora as que não quero ou dar aos pobres (portanto, eu já não estaria jamais incluída nesta categoria, como estou agora), carro novo,.. e sei lá, só isto já chegava que eu sou uma pessoa de pouco contento.
Agora, é a vossa vez de reclamar.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Ser melhor

Relativamente àquilo que faço, não pretendo ser a melhor. Pretendo ser cada vez melhor.
Ser a melhor rege-se por padrões, por comparações, dependo da qualidade dos outros.
Ser cada vez melhor implica uma busca incessante na procura constante daquilo que em mim posso aperfeiçoar, adquirir.
Ser a melhor pode nem ser nada de jeito.
Ser cada vez melhor, isso sim, pode mudar pequenas grandes coisas.
E vocês, como acham que deve ser?

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Um dia

Um dia hei-de perceber que nem tudo quanto planeámos sai como gostaríamos de ter previsto. Que as intenções se ficam pelo caminho e tudo o que chega ao fim são resultados não só das manobras realizadas à medida dos acontecimentos, mas também do puro acaso.
Seja de que forma for, um dia entenderei que as pessoas são complexas e, por muito que as julguemos conhecer, há sempre factos inevitáveis que nos levam ao imprevisível.
Que nem tudo o que faço agora está directamente implicado no futuro. Que o que pode ser hoje não é amanhã.
Descubro porque a indecisão alheia me afronta como de uma grande mentira se tratasse, porque não consigo ter uma relação harmoniosa com o incerto e porque os dias de amanhã devem ser os de hoje para mim.
Um dia roubo-te o sorriso para sempre e ficas a saber o que sinto nos momentos em que estás longe. E hei-de ir para esse longe e não te querer levar comigo. E deixarei o pensamento mergulhado numa bela praia e o coração numa floresta, para que não se encontrem nem troquem impressões, para que não pensem nem decidam, para que não projectem nem se iludam.
Perceberei o quanto o meu longe é distante do teu e de que forma se compensa alguém pelos momentos perdidos pela nossa ausência.
Descobrirei a solução para todas as questões que me colocas, sabendo que não tenho resposta, desejando que a tivesse pronta na ponta da língua, da mesma forma que tenho tantas outras coisas.
Peco por pensar demais, por querer demais? Não sei.
Abdicar? Qual o verdadeiro significado disso, se a mudança traz a conquista de outras coisas?
Por isso, não sei se parto. Talvez fique, lutando. Como tenho feito sempre, como gosto de fazer, como continuarei a fazer, até que me o permitam. E quando não me o permitirem, é porque não resta mais nada.
Se ficarei aqui? Sim, sempre. Mas não da mesma forma.
Se te esperarei? Só até que te decidas.
Não tenho mais tempo. O tempo é para quem verdadeiramente me consegue ver entre tantas diversões que a vida cria para que possamos distinguir bem quem nos quer, quem nos conhece, quem nos ama.
Verdadeiramente.
Como eu a ti.

I See The World Through You


David Fonseca

À Leila, ao Ruca! e ao Skiweb que foram uns queridos*
A todos vocês que me desejarem as melhoras.
Que, agora sim, estou a recuperar na maior..!

Leila e Ruca! como é que é?? Ruuuun ruuuun sparkling "laiiiiiiiigth"!! lol

domingo, 25 de novembro de 2007

Maria doente e pedinchante

Hoje, encarem-me como um ser raquítico e miserável, despojado no seu leito de enfermidade.
Os olhos não lacrimejam simplesmente porque estão secos. Toda a água que existe neste corpo, escorre pelo nariz, inundando o quarto e os 349 pacotes de lenços gentilmente cedidos por familiares próximos ainda não esquecidos da existência desta pobre criatura que dá pelo nome de Maria.
A boca, já seca, tem como sua nova função o respirar permanente, como forma inevitável e única de se agarrar à vida, pois o que de nasal restava neste corpo morreu, adormeceu, entupiu-se.
Restam-me os momentos em que a tosse não ataca para ouvir o mais belo som do mundo: o silêncio. Não sei se é porque de facto existe ou se porque os ouvidos também estão a dar de si.
As costas essas transfiguraram-se em dor, qual transmorfação em Power Ranger vermelho, irradiando pontadas agudas que, em cima de dores, me percorrem de cima abaixo e de baixo acima até ao tampo da cabeça.
Não há nada que me valha.
Nada.. a não ser que tenham pena desta pobre alma desventurada e tenham a bondade de lhe animar o dia... que se avizinha longo e sofredor...
Tenham a bondade de enviar pró email o novo cd do David Fonseca, que era assim uma coisinha que me ia deixar um bocadinho mais bem-disposta e, quem sabe, melhor.
Pois, afinal, quem canta, os seus males espantam.
Haverá alguma alma iluminada por aí?
Vá lá, vá láaaaaa...

E porque amanhã é Segunda-feira... #2

Eva Longoria

Jude Law

Desejo-vos uma excelente semana...!

sábado, 24 de novembro de 2007

Da maldade

Sou como sempre fui. Sem trair o que construí, apenas mudando aquilo que de mim tem sido exigido, por situações imprevistas, dúbias, acasos, acções e consequências.
Vivemos, aprendemos, como cliché mais que sabido, sendo uma verdade inegável. Para alguns.
A verdade é o inesperado que tem de ser previsto, sobretudo quando existem pessoas que não estendem a mão. Ajudam, sim, a desajudar mais, se for possível. O que as motiva, nem elas próprias sabem, não desconfiam, não procuram. Não tem de haver justificação.
Surpreendida, q.b., fico, quando tudo se revela.
Felizmente, a minha capacidade de off é grande, hereditária. Não gosto de jogos masoquistas, sádicos, maldosos, cujo principal objectivo é ganhar sem lançar qualquer dado, pelo puro atingir da meta, sem regras. Mas aprendo depressa a jogar. Ainda que o meu jogo se transforme num conjunto de estratégias para a não participação.
As mentes distorcidas passam-me ao lado, a cara que fazem quando nada corre a favor deixa-me cada vez mais indiferente. E quanto mais conheço desta realidade, mais faço a minha própria.
Se dou justificações? Não. Se fico chateada? Não. Se me preocupo? Não. Se quero saber? Não.
O que eu faço ou deixo de fazer, ninguém tem de opinar. O que inventam com implicação de terceiros, não se mostrem surpreendidos se esclareço com educação. Não saio dos saltos, faço o que me apetece, o melhor que posso. Sempre.
Dissabores, maldades, invejas fazem parte da vida. Temos de transformá-los em aprendizagens para uma cada vez maior integridade. De acção e de coração.

Vamos lá ver uma coisa....

NÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOO!!!!!
Eu prefiro MORRER! MORRER a não comprar!
A palavra não faz-me cócegas no cérebro, impede-me o pensamento racional e o sofrimento agoniza-me os ossos.
Como NÃO comprar??? É Natal!!!!!
NATAL!!!!
Querem que sofra no Natal?????????
O Natal é de alegria, paz, harmonia, compras, gula, addiction, shopping, presentes, perus ou bacalhau ou sei lá, Menino Jesus..
O Menino Jesus não recebeu a mirra e a irra e o coiso????? (depois pesquiso, não me lembro... incenso!!! Era incenso!! E oIIIIro!!!! oiiiiiiiiro!)
E eu? Não recebo nada??? Não compro nada???? Não dou nada???
Eu gosto da dádiva, do amor pelo próximo!!!!!
QUE É LÁ ISTO?????
Ahhh nããããão!!! Não boicotam a beleza do Natal, que eu NÃO DEIXO!!!!!
Era o que mais faltava!!
E só por isso vou ali e já venho.
Com o carro cheio.
QUEM ESTÁ COMIGO?
Quem quer um presentinho??

Ps. definitivamente, ando mal... lol

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Mulheres Fantásticas que me fazem pensar

A Maria é uma querida. A Maria escreve belissimamente. A Maria é o fartote de rir. O Consultório da Maria é muito bom. A Maria inclui-me na sua lista de "gajas fantásticas que me fazem pensar". Aqui esta Maria do lado de cá ficou com a lágrima ao canto do olho. E, tendo de nomear mais 10 meninas, aqui ficam as minhas eleições, sem qualquer ordem especial: Miss K, Miss Gija, Leila, Medusass, Maria (não sei se valia nomear de volta, mas olha se não, azarinho, eu quero), Miss Detective, Aishling, Maçãs, Anaoj, Helena de Troia, Kiss Me, Jasmim, Buttafly, Juani, .lado errado do coração, Mar, Cat, Mik@, Gata Verde, Tulaunia, Sahara, Maria João, Thunderlady... eram só 10?? Olha... já foi! E faltavam ainda algumas.. O porquê? Porque todas nós somos, efectivamente, fantásticas, com as nossas peculiares características, que nos aproximam e nos distinguem. Um grande beijo para todas, que continuem a escrever como escrevem, cada uma da sua maneira tão própria e tão agradável.

Piada Estúpida #6

Eu não sei se já tinha referido mas o principal objectivo da saga destas piadas é... hm... fazer-vos pensar? Passar-me um certificado de idiota? Apetecer-me conviver virtualmente? Intercalar com os posts anteriores para não serem só homens e mulheres semi-nus? Posso?

Ponto amarelo em África?

Àparte: Prima Nocte, tu esta tens de saber, que por aí andas! Ou não.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Minhas meninas, este é p´ra vocês!

Vocês, vocês.. querem transformar o meu blog numa casa de alterne... e eu vou cedendo cedendo.. eu não queria não... eu fiz isto totalmente contra vontade... foi uma pesquisa enfadonha... muito aborrecida... do pior que há.... E eu sou assim, só digo mentiras.
Enjoy


Vá, vá, vá, vá.. já chega, vamos lá a apagar as luzes que isto não são filmes para a vossa idade! Ai ai ai!

E porque também nunca esqueço os meus lindos meninos, aqui fica uma carinha laroca p'ra vocês...

terça-feira, 20 de novembro de 2007

E como a menina de baixo...

... não me satisfez e só a coloquei porque cumpro com os pedidos dos meus queridos leitores, e também porque ainda não há respostas certas à piada estúpida #5 (e portanto, ainda não há pesquisa de gajas/gajos semi-nus) decidi elevar a qualidade da coisa.
E porque joga Portugal, aqui fica o meu grito de apoio:

Better?

Como o prometido é devido....

Digamos que tenho alguns contactos. Digamos que a tal menina Hayden Panettiere aceitou vir a minha casa para uma sessão de fotos. Digamos que eu as publico porque não falto à minha palavra. Digamos que a menina é púdica... não se quis despir. Digamos que não faz o meu género. Digamos que tenho umas fotos da Jessica Alba bem melhores. Digamos que o Nicolau Breyner também é uma jóia. Mas também ele púdico.




Reparem na pose sexy. No olhar para o horizonte. No chapéu tão contemporâneo. Um visionário. Babem-se. Qual Hayden qual quê.

JoãoR: tá bom?
Resto do pessoal: ok?

Piada Estúpida #5

Esta é de caras, meninas e meninos:
O que é um ponto amarelo no céu com uma máscara preta????
Vá vá vá, respostinha e nome da(o) babe que querem ver despojada(o) de vergonhas e timidezes aqui no blog.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Piada Estúpida #4 (com prémio!!!!)

Vou aqui dar início a uma sequela de piadas ignóbeis, cujo propósito único é o de vocês comprovarem a minha idiotice total.
Adivinhem lá:

O que é um ponto amarelo no céu????

Quando adivinharem, promeeeeeto que ponho aqui o que vocês querem: NUS!!! Nuzinhos!!! Ou quase.. Só pra vocês! E até podem dar o nome do dito ou da dita cuja personagem, que eu faço pesquisa virtual profunda e só vos dou o melhor. Está promissed.
E agora vou mesmo fazer a pesquisa que se vocês não adivinharem eu dou ajuda. Só porque sou assim. Solidária... Cof cof...

E porque amanhã é Segunda-feira....


Patrick Dempsey

Adriana Lima

Quero deixar um desejo de boa semana, às minhas queridas leitoras e aos meus queridos leitores...
Serve?

domingo, 18 de novembro de 2007

Associação de Ideias #4

Blá blá blá eu digo uma palavra e blá blá blá vocês dizem a primeira coisa que vos vem à cabeça blá blá.
Vcês já sabem como é.

Palavra: seios.
E não são os perinasais, são mesmo os mamários, mamas, mulheres, breasts.

Participation, se faxavôr.

sábado, 17 de novembro de 2007

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Ah, que gente bem informada é do melhor

De volta a Lisboa, respirar o ar puro das camionetas e autocarros.
Lamber o cimento destas estradas de oiro.
Empaliçar no meu coração esta loucura saborosa de apitos e "ó filho da p*t*!!!" em flor por essas avenidas afora.
Ia eu em passo relaxado, calmo, tanto que a Rosa Mota passou por mim na Avenida de Berna e me disse "quereis ser minha protegida?", ao que respondi "não, que já tenho cavaleiro e não me dou muito bem pra esses lados", neste meu juízo ultimamente perfeito e coerente, quando não ocorria ao que ia, para onde ia e a fazer o quê, que isto de levantar cedo atrasada é lixado...
Lá saco da agenda e lá vejo que raio faço eu em Lisboa a uma sexta feira de manhã de folga, lá me recordo do enriquecimento pessoal que estava prestes a acontecer-me e de que o local seria perto de um determinado hospital, que não vou dizer o nome do meio, que tenho recebido mails psicóticos de stalkeyurismo, mas que o primeiro era Curry e o último Cabral.
Ora como eu sou uma pessoa pouco tímida, galhofeira vá e tenho sempre de me ir metendo com alguém até chegar ao meu destino, pois que mesmo sabendo onde era, lá pergunto à senhora agente da PSP onde ficava a Rua Laura Alves (que ficava perpendicular à Av. de Berna, assim só por acaso, mas que eu pronto, não sabia na altura).
Assim só por acaso a senhora diz-me que isso devem ser lá para os estúdios da RTP e eu, estúpida de toda, deixo a dúvida apoquentar-me diafragma acima, enquanto me monto nas minhas texanas e dou meia volta. Farta de andar e de zurzir mensagens a chamar nomes a quem não devia, lá decido que não, que não pode ser, que isto com certeza era uma manobra da dita cadeira anónima de televisão, que sem a menor dúvida me queria roubar ao tão certo contrato que iria assinar 3 horas mais tarde para a série nomeada e premiada, de alto nível e de gabarito, de sem mais adjectivos qualificativos nem nomes pomposos, de seu nome Floribella.
Estranho ao longo do caminho de volta que não há um único lisboeta que conheça o nome das ruas e lá fui às cabeçadas, quando que me mandam para o Bairro Alto e pra Sacavém, mas lá chego ao meu destino, enaltecendo (NOT) os dotes roteirísticos das almas com quem o karma me fez deparar no presente dia, com certeza com alguma razão.
Dado que me esqueci de todos os 530 pares de sapatos que tenho em casa e que só tinha estas belas texanas para os meus pezinhos principescos e, ainda, que cheguei com os pés assados a casa, só posso pensar que, hoje, o meu karma quis que eu desse uso às dezenas de euros que nelas gastei que, dividido pelas vezes que as usei, dava para o reembolso e presentear os pobres com sopas por essa Avenida afora até à ***** da RTP.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Questionário Puber-Existencial Pré-Depressivo

A minha querida Leila* lá me deixou um desafio vaqueiro... aqui estão as respostas, que eu sei, eu sei, vocês querem, vocês estão ansiosos, vocês vão ler sofregamente as respostas genialíssimas que aqui serão expostas, vocês estremecerão de entusiasmo com a inteligência absorvente, patente e latente deste blog. O problema disto tudo é que eu escrevo tanto e não digo nada...
Vá, tomem lá o killer profile... a seguir podem internar-me.

1. Alguém que te fez rir ontem à noite? Não, eu vivo isolada na gruta. Forrada a dourado e roxo. Cor da moda, pois, sim, que eu sei qu tenho bom gosto. Não há lá viva alma. Geralmente rio-me sozinha. É que eu sou muito divertido. Principalmente quando não digo nada. Ai, espera, ainda há mais 37 perguntas pra responder..
2. O que estavas a fazer às 08 da manhã? A pensar nas 8 da tarde e a seguir nas 8 da noite.
3. O que estavas a fazer à 30 minutos atrás? Não posso...
4. O que te aconteceu em 2006? Recebi o melhor elogio da minha vida. Quando ainda hoje me lembro, vêm-me as lágrimas aos olhos. São Paulo. Brasil, pois. Brasileira: "noooossaaaa, você fala tãããão bêm portugueis".............
5. O que foi a última coisa que disseste? Qual foi a última coisa que disseste. Tou a ler em voz alta...
6. Quantas bebidas bebeste hoje? As suficientes pra me saírem estas respostas. Nenhumas.
7. Qual é a cor do teu pente? Pente...ado? Mas quem raio disse que uso pente???
8. Qual foi a última coisa que pagaste? A merda da portagem. Não percebo. A Ponte não está paga? Zézinho (Sócrates), temos de conversar...
9. Onde estavas ontem à noite? A minha mãe lê o blog?
10. Qual é a cor da porta de entrada da tua casa? Depende se a luz está acesa ou não. Básico.
11. Onde guardas os teus trocos? Quais??? Sou uma miserável...
12. Como está o tempo hoje? Mas eu tenho cara de weather girl??? Mas quem raio inventou estas perguntas??
13. Melhor sabor de gelado? Maracujá. Já. Se faxavôr.
14. O que te anima na vida? Se eu fosse recosida e retorcida e obscura responderia "saber que há pessoas pior que eu", mas não sou.
15. Queres cortar o teu cabelo? Vocês nem sabem o que foi o auto-corte de franja há 20 minutos atrás, senão não me vinham tocar no assunto... Não, há 30 minutos atrás estava a fazer outra coisa. Não digo. Já disse. Que não digo.
16. Tens mais de 25 anos? As outras vidas contam?
17. Falas muito? Ná. O suficiente.
18. Vês o O.C.? Porquê o O.C.? Não me lembro a última vez que passei mais que 10 minutos a ver TV. Tenho trauma com a Fátinha Lopes. Hora de almoço, casa da minha avó.. Não posso...
19. Conheces alguém chamado Steven? Não, mas alguém chamado Pernille. Serve?
20. Inventas as tuas próprias palavras? falar Alentejano conta?
21. És uma pessoa invejosa? Isso é pecado. Eu sou uma santa.
22. Diz o nome de um(a) amigo/a cujo nome comece por 'A' - Apsalon. Tem 5 anos. E uma vida para lamentar-se pela frente.
23. Diz o nome de um(a) amigo/a cujo nome comece por 'K' - Katelene. Tinha a mania que a Suiça eram beeeem.
24. A primeira pessoa que está na tua lista de chamadas recebidas de hoje? O tlm está lá na outra ponta da casa... alguma mãe que não a minha... de alguma criança que não a minha...
25. O que é que o teu último sms diz? Ok. Mas com ay. Okay. Gente de muitas palavras.
26. Mastigas a palhinha das bebidas? Mas quem disse que bebia de palhinha? Presume-se muito neste questionário..
27. Tens cabelo encaracolado? Nop.
28. Para onde vais a seguir? Qual a relevância da pergunta? Quem fica feliz em saber?
29. Quem é a pessoa mais mal-educada na tua vida? Na minha vida sou eu.. Na dos outros são eles. Mas que... ?
30. O que foi a última coisa que comeste? Imprópria pra consumo...
31. Vais-te casar no futuro? Ele diz: "sei lá!"
32. Qual foi o melhor filme que viste nestas últimas duas semanas? ahahahaah. è pra rir? A minha vida é tão triste....
33. Existe alguém de quem gostes neste momento? Neste momento, neste momento? Não, eu sou uma pessoa amarga, encarquilhada, enrugada, politraumatizada e por aí.
34. Quando é que foi a última vez que lavaste a loiça? Isso é coisa de pobre. Eu não lavo loiça, compro nova.
35. Estás deprimido neste momento? Não, mas no final do questionário...
36. Choraste hoje? Epaaaaaahhhhh, eu não digo???
37. Porque respondeste a este questionário? Só porque gosto de ti, Leila* e porque o Respectivo estava a ver uma Anatomia que já conheço. A de Grey.
38. Etiqueta 5 pessoas para responder a este questionário. Não me apeteceeeeeeeeee... Ervilha, faz-te à vida. Hydra. Nuno T. Sílvia. Pedro Almeida. Olha iam mais uns quantos para a lista, mas eram só 5. Mas sintam-se à vontade, ok?

Anúncio Publicitário #7


Se isto fosse um anúncio publicitário à depilação a laser,
que slogan porias?

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

E porque...

... tenho recebido emails a parabenizar o conteúdo dos posts (vá se lá saber porquê!) e a divertida interacção com os outros blogs, aqui fica o meu MUITO OBRIGADO pois, obviamente, sem vocês, nada disto seria possível.

Ervi, desculpa, mas tive de ir buscar a vénia

Eu sou... Balança!


E tu?
Não gostarias de fazer parte?
Do signo...

ideia retirada daqui.

domingo, 11 de novembro de 2007

(In)Definida


Inúmeras são as coisas que nos fazem sorrir.
Experiências que tivemos, amigos que fizemos, a partilha, uma música especial, um filme, um cheiro de um perfume, um chocolate... Sítios onde estivemos...
Tive a sorte de poder, até agora, realizar sonhos que nunca tive, que nunca imaginei talvez por a mente mente achar que eu, neste cantinho do mundo, não poderia desejar isso.
Cresci a aprender que primeiro, é preciso querer.
E neste momento não sei o que não posso querer.
Sei que isto só pode ser resolvido comigo, pois as opiniões que mais tenho em conta são aquelas que, de uma forma ou de outra, estão viciadas por carinho, saudade, desejo de me ter perto.
Gosto deste canto no final de tudo.
Mas e quando há oportunidades maiores? E quando posso ir para a Irlanda fazer o que continuo a amar fazer?
Será que isso é o melhor? Será que ficar cá para lutar cada dia para continuar a ter vontade quando barreiras cada vez mais altas se me opõem, será que fará diferença num futuro? Será que me arrependerei por saudades? Será que este bocadinho meu que estou a construir fará sentido noutro lado? Ganharei o que perderei aqui?
Será que as lágrimas que têm caído sem querer, quando menos espero, são da saudade de já ter partido? Ou de ter ficado? Será por não admitir a mim própria o que realmente quero, para não ter que admitir perante os que deles faço parte, seja o que for que quero?
Não sei, não sei, não sei. Não sei se saberei. Não sei se já soube e agora se perdeu em algum canto escuro do espírito por razões que desconheço...
Não gosto... de me sentir assim... indefinida. Quando sei que definida é o que estarei mais neste momento.

Follow Through


Gavin DeGraw
P'ra partilhar com vocês, porque alguém disse que hoje esta seria a minha música...

sábado, 10 de novembro de 2007

Associação de Ideias #3

A expressão hoje é: ménage à trois.
Quero saber tudo tudinho do que vos passa por essas cabecinhas...
Vá, não se acanhem!

Anúncio Publicitário #6

ou dos homens que gostam de mudar o visual...
Candidatos(as)??

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Do excesso e da falta de trabalho...


Querido Zézinho (Sócrates),

Já me dizia um amigo que, em mim, os extremos tocam-se no que convém ao trabalho.
Colocando os acentos nos i's e sendo eu uma pessoa que não falha com a gramaticalidade, visto que as visitas ao café têm sido poucas, da minha parte entenda-se, pelo que é mais difícil encontrar-nos para uma conversa mais séria - como o futebol ou os anúncios ao BES -, aqui te deixo um pequeno diário dos últimos dias da jornada da minha vida.
É difícil encontrar emprego. Siiim, já te disse que sim! Mas porquê? Porque é difícil mantê-lo! E porquê, perguntas tu na tua insistência quase sexy de quem se faz desapercebido e achar que o mundo é um lugar belo em que toda a gente tem um tio-cunha, mas não Zézinho, meu querido, que já te disse que tens de deixar de viver na utopia e assentar as patolas.
É difícil manter um emprego porque nós, pobres e míseras criaturas, ou falo por mim apenas, sinto-me extremamente lisongeada com as propostas eróticas de 970,53 euros que me fazem, que a maior parte ganha quê? 500? e isso é demais para mim... não. Não!
Sempre te disse que a minha adolescência foi complicada, eu só quis ser como as outras raparigas - cabras, pensas tu, mas há beleza nisso! - e não, não posso aceitar...
Então que me fazes? Contrato de 6 meses e vais renovando até que eu penso que é demais, que já chega, que esta vida de rica não é para mim e decides que o orçamento de estado tem de servir como desculpa para que me faças a vontade eutanasiana de me despedir.
Prefiro viver do RSI a ter uma vida de luxo, com esse jackpot de 970,53 euros, que para mim, simples e singela, nunca pedi acima dos 403. E não, não quero subsídio de desemprego. Já te disse que quero ser como os outros e morrer à fome, Zézinho, tu entende.
Se parasses de laurear a pevide por esse país fora para te verem a fingir fazer e de fazeres o gesto de zero com a mão cheia, a dirigires-te ao pobre do Santana ("diga-me, Pedrinho, qual foi o crescimento quando aqui esteve?? ZERO!" - ó José, que é lá isso! Inveja é feio, cobiça é pior, imitar é socialmente deprimente, não precisas de também o fazer...).
E depois perguntas-me porque compro o alimentador universal para o portátil... Porque eu sou portuguesa de coração e sempre o serei! Não vou dar dinheiro à Toshiba quando posso pagar 1/3 de uma caixa paneleira que diz NoteBookPower, que é do melhor que há. Porque acho uma vergonha não haver computadores genéricos portugueses. Não estou a falar de marcas boas, Zé, estou a falar de marcas portuguesas, que nós chocamos é por causa disto, de não me entenderes!
Meu querido amigo, sublinho aqui no final deste saudoso ponto de situação em que me encontro que se precisares de ajuda estou aqui. Larga os 4000/5000/6000 mensais, que eles só vão dar cabo de ti, destruir-te a mente e consumir-te o espírito..
Eu ajudo-te no que for preciso, levo-te daí, vens para a minha casa, passas fome uns dias e tomas banho de água fria, trabalhas 47,5 horas semanais para que possas fazer horas de compensação de formações - que formar-se é só para quem não trabalha, claro está! - e meu querido, sentir-te-ás VIVO!


Rir é o melhor remédio


Vá... aqui entre nós.. confessem lá... riiiram que eu seeeeei!
Então! Não digam que não...! ...
Sonsos....

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Hoje estamos todos em reivindicação! #1

Sendo que o sentimento latente dentro do âmago do meu ser e inevitável e indubitavelmente espelhado na fronte que caracteriza o meu estado de consequente atitude revolucionária e pró-activa, é de profunda vontade de mandar tudo pró car****, deixo aqui um espaço, uma rúbrica, o que quiserem que seja!, dedicada àquilo que em objectivo final poderá ser denominado de escrita anti-recalcamento.

Resumindo, vocês, meus queridos leitores têm, hoje, a oportunidade de escrever tudo aquilo que vos passou pela mente a determinada altura, mas que não disseram, por culpa das normas do socialmente aceite e do politicamente correcto da situação especificada por vós.

O que quiseram dizer mas nunca disseram ao: chefe, ao taxista, ao Pedro Santana Lopes, ao homem do talho, às senhoras competentes da segurança social, ao prof. que vos olha para o decote, à PJ, àquela colega que-tem-a-mania-que-é-boa-ou-que-afinal-até-é-mas-o-vosso-
problema-é-que-nunca-tiveram-coragem-de-trocar-duas-palavras-com-ela, ao amigo melga, à(o) ex-namorada(a), ao carteiro, a essa culta e inteligente personalidade chamada Cristiano Ronaldo (esse eu tinha umas quantas coisas pra lhe dizer, tinha... e ainda as hei-de escrever aqui, hei-de...), enfim, a quem vocês quiserem, o que vocês quiserem!!

Por favor, animem-me o dia...

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Anúncio Publicitário #5

The Secret of Victoria is...?

Supondo que isto é um anúncio a chouriços qual seria o slogan ?

Cabecinhas a funcionar, digo o meu slogan no final..!

Anyone?

domingo, 4 de novembro de 2007

Anúncio Publicitário #4

Às Terças, a carne é a metade do preço!
Só? Só no Feira Nova!

Mais sugestões? Vamos lá, que eu sei que algo interessante
, no mínimo, sairá dessas lindas cabecinhas..!

O Que Me Importa


Marisa Monte

...

Desencantei-me. De tudo. Como se fosse nada.

sábado, 3 de novembro de 2007

Associação de Ideias #2

Visto tão bela aderência e adjectivação à palavra sexo, questiono-me acerca de uma outra palavra tão usada em conjunção da primeira.
Já sabem como é, dou a palavra e vocês escrevem a primeira coisa que vos passar pela mente.

Desta feita, quero saber o que pensam dessa palavra mística: AMOR.

Associações? Estou curiosa...

A Vizinha

Se eu vivesse num qualquer descampado a minha vida seria diferente o suficiente para não existirem histórias como a que escrevo.
Num descampado teria uma casinha, faria as necessidades atrás da moita sempre que me apetecesse e o único contacto humano provinha dos átomos que andam no ar e dos vírus que andam de corpo em corpo etc etc. As únicas coisas da civilização seriam os fios eléctricos para a luz e só por causa do portátil do wireless e do carregador de telemóvel.
Eu sou assim, sociááável que até dá gosto!
Enfim, tudo isso seria muito bonito e eu até plantava rábanos lá no quintal e etc e tal mas não. A Maria comprou um apartment. E a Maria vive no seu apartment. E quem tem apto tem o quê?????
Vizinhos. Neste caso, vizinhas.
E o que é que as vizinhas querem além de cuscar????? Não vou dizer... É muito feio...
Digamos que a Maria tinha um amigo jeitoso para o trabalho de carpintaria e essas coisinhas todas que nós, mulheres somos muito boas é a mandar.
O amigo é casado. A vizinha viúva é solteira.
O amigo veio, ajudou a Maria e voltou para a sua feliz família. A vizinha viu-o chegar e, pelos vistos, voltar (na cabeça dela, não para a família, mas para um qualquer paraíso tropical).
A partir daí, a minha vida tornou-se um Inferno.
Sou barrada de cada vez que estaciono o carro, para receber as boas noites da vizinha.
De cada vez que vou às compras a vizinha está à janela e pergunta se preciso de ajuda. Eu lá sou mulher para pedir ajuda a outra mulher!
De cada vez que chego a casa, a vizinha bate-me à porta, pra mostrar a fotografia do sobrinho e do filho e o do neto e do cão do neto do sobrinho.
Mas o cúmulo passou-se ontem.
Ia eu, debilitada, com o meu estômago estraçalhado em 4 e com movimentos estomacais metafóricos a grandes ménages a tròis, ao descer a escada senti que alguém me perscrutava os passos e cheirava o meu parfum, enquanto eu me ia concentrando para que ele se mantivesse dentro de mim, o peixe-espada grelhado para enfermos.
Ela surgiu qual Dama Negra, envolta em sombras (esta parte graças à mudança de horário) e eu via-a com algo acutilante na mão. O horror, pensei em esquizofrenia e a minha vida passou-me não só pela mente, mas por todos os lados..
E ela pergunta-me, com uma voz que exige uma resposta pronto com um bater de pala:
- Maria, tem tempo?
Eu pensei "já se me deve estar a acabar...aaaaaaahhhh" mas, corajosamente, respondi: "não, são 8.10h e eu tenho de ir para o trabalho". Pensei "adeus, Respectivo, Mãe e Pai e o Resto" mas ela chegou-se para a luz e eu vi-lhe presos como quem agarra a vida 2 objectos que não me tinham passado pela minha mente genial: um lápis e um bloco de notas. Fiquei desconcertada.
E ela diz:
- É rápido. ("Espero que sim", pensei eu. E fechei os olhos.)
Ela continua:
- Dá-me o número de telefone do Pedro????
Se tivesse tomates tinham-me caído ali mesmo. Era disto que se tratava?? Semanas e semanas a pensar que a mulher me queria violar ou que já tinha montado uma rede de prostituição pra me levar para o Médio Oriente onde valia muito porque, graças à Colgate, os meus dentes são sãos que nem um pêro e era tudo por causa de um número de telefone???????
Vontade de rir. Raiva. Despeito.
- O Pedro é médico sem fronteiras. Ganha muito bem. (vejo-a a babar) Já tem 3 filhos em África. Está em Papua Nova Guiné e vai lá ficar até 2014. E não, não tenho o número, ele agora mudou de rede.
E os sonhos delas caíram onde teriam caído os meus tomates.

Anúncio Publicitário #3







By Da Vinci








By Triumph




It's Evolution!

Triunfo: verdadeiramente deliciosa!

(Hoje, o anúncio é da Mik@)

Tortura


Shakira feat. Alejandro Sanz

Constatação #9

Blog que é fino fecha os comments... Sabes como é, curso superior...

by Ervi Albina

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Anúncio Publicitário #2

BMW Magazine - A Revista que sabe o que os homens gostam.

(e não Maxmen, han, perceberam?)

Aceito outras legendagens. Vá lá, meninos e meninas, criatividade! Pronto, o que quiserem...

Respostas Atrasadas

Muito obrigada ao Neto pelo prémio, ao que já respondo muito atrasadamente, pedindo por isso as minhas mais sinceras desculpas. Cabe-me dar continuidade ao mesmo, nomeando alguns blogs.
Gostaria de nomeá-los a todos (pois, de contrário, não passaria todos os dias pelos linkados aqui à direita), mas desta vez os prémios vão para:

- Rafeiro Perfumado
- A Dupla Personalidade
- Ervilhas Albinas

Outro assunto, desafio do Hydrargyrum - o desafio consiste em escrever 5 frases gritantemente surreais e passar o repto a mais 5 pessoas.
Aqui está:

- Eu amo o Cristiano Ronaldo.
- Os meses em que estive na Noruega só me fizeram querer voltar depressa, depressinha para Portugal!
- Conseguia perfeitamente viver em paz e harmonia em retiro espiritual, vestida de trapos e a viver no pico de uma montanha, tendo como companhia o ar e o jejum, sem portátil, internet e telemóvel.
- A falta de educação, formação e humildade são coisas tão raras nos dias de hoje, coisas a que me habituaria perfeitamente a viver.
- Se há coisa que gosto é de ligar a TV e de estar a dar o meu programa preferido, que é o "Fátima", sobretudo a rubrica Árvore das Patacas, que apela a essa tão importante cultura acerca de conhecimentos de novelas brasileiras.

Passo o desafio a:
- Kitsch Boulevard
- Há Dias!
- Please Catch the Cow
- Xarope Pa Tosse
- Consultório da Maria

Associação de Ideias #1

Visto que pouco ou nada há a fazer quando estamos debilitados, aqui dou início a um jogo neste meu querido blog, companheiro de todas as horas. Eu digo uma palavra/expressão e a todos os que passarem por aqui, fazem o favor de escrever a primeira palavra que vos vem à mente!!

A palavra é: Sexo

Associações? Quero saber o que passa pelos vossos cérebros. Curiosidade. Pura curiosidade...

Questão Existencial #4

Sendo que estou com uma p*t* de uma intoxicação alimentar, há uma questão vital que tenho de fazer: diz-se "into/ks/icação" ou "into/ch/icação"?

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Meu querido Frankenstein


Sou sincera: não dou importância nenhuma ao Halloween. Em boa verdade, hate it. Talvez isso se deva ao facto de nunca ter comemorado como devia ser ou secalhar como gostaria.
Na verdade, sempre associei o Halloween como uma espécie de Dia de Acção de Graças: americano. E se vem da América, não será, teoricamente, boa coisa..
Àparte disto, a coisa mais próxima que tive com uma festejo de Halloween foi quando tinha 12 anos e o meu irmão tinha 6. O mano queria festejar, os queridos papás obrigaram (com ameaças de tortura chinesa e morte, perante as minhas trombas de 1,75 metros, que somos muito afectuosos) a mana mais velha a ir com o na altura fedelho, gritar feitos papalvos "doce ou partida" em que a única saída seria doce, porque não havia nenhuma partida preparada, óbvio, senão de tortura chinesa passava a tortura egípcia - que dizem que é pior - que o querido maninho tinha tendência a exagerar nas queixas. Pobre, com poucas conexões neuronais a mal agradecido.
Enfim, como não tinha mais fatos, lá me enfiaram um de palhaço com um chapéu de bruxa na cabeça. Graças a Deus que nessa altura ainda não haviam máquinas digitais e máquinas com flash eram muito caras.
Claro está que o pessoal não queria partidas - mesmo que nós não tivéssemos nenhuma assim a modos que em preparos - e então iam àqueles boiões nojentos, tiravam o chocolate ou rebuçado mais velho e empapado que lá tinham - porque afinal os boiões e tigelas eram só de decoração - e pronto, lá ia o mano todo contente, sem os seus 2 dentes da frente, próprios da parva fase da infância e a mana a tropeçar nas trombas de cada vez que dava um passo com o pé direito (porque as minhas trombras pendem sempre para a direita).
Claro está que no fim da noite o resultado não era dos melhores porque ambos queríamos a maior parte dos rebuçados, ele para comer, eu para deitar fora só para que ele não tivesse o prazer de comer uma coisa pela qual eu tinha passado as vergonhas mais tristes da minha vida. Ora puxa pra cá, puxa pra lá, em acto de loucura, a Maria lá mete os chocolates na boa e mastiga de forma gananciosa, com os dentes todos cagados, só para pregar uma inquietação de tensão máxima a 13 no irmão.
Resultado: grandes dores de barriga, hospital, vómitos, gastrites, etc. Toma lá para aprenderes.

Mas pior que andar feita azelha pelas ruas, é receber inergúmenos em casa aos berros. Na sua fase do acne. Com rolos de papel higiénico e sprays. Sim, que estes tinham partidas agendadas. Situação que aconteceu ontem.
Claro está que Maria, na sua nova casa, sozinha, portanto, pouco ou nenhuma vontade tinha de abrir a porta. E claro está que também não tinha nada pra dar porque se coisas como sofás e cozinhas não abundam na minha casa, que farão as tigelas. Mas algo me despertou a atenção...
E abro a porta e lá estava ela. Vestida de bruxa. A minha querida "amiga", que tantas arrelias me tinha dado na preparatória, que quase me tinha partido as falanges do pulso direito de ter o maxilar tão duro, que tinha ido a chorar feita cabra para o Conselho Executivo quando levou uma sofa de je, moi même, quando finalmente perdi o sangue frio.
Vestida de vampira, naquelas calções ordinários com a nádega à mostra. Claro está que, se já não estava muito bem disposta - culpa de uns ranhosos de uns cogumelos ao jantar - pior fiquei. Cumprimentei-a o melhor que pude, com a segunda frase, em Português, claro, que inteligência é coisa que abundava na mesma quantidade que os calções: mínimos.




E senti o meu estômago a dar uma reviravolta. E ela não vai de modas - porque estava rodeada de praí 10 putos malcheirosos e mal vestidos, logo seria quase impossível chegar a ela sem que ela se pirasse pelas escadas - e começa a deambular alguma coisa do género que estou mal encarada (sera para dizer que não precisava de máscara? é que não precisava mesmo, já chegava de sustos) e se me estava a sentir bem (como se se ralasse, com um sorriso cínico) e, em jeito de piada mal conseguida: "não sei se é da luz, mas pareces-me verde. Tal e qual o Frankensteien". Claro está que os miúdos riram tanto do Slut como do Frankensteien e começaram a deambular por conversas de bôites, filmes de terror, sangue, líquido verde, e o meu estômago rodava, rodava, rodava.
Confesso que não foi de propósito, mas veio a calhar e foi ver os meus líquidos estomacais a rebentarem por todas as direcções, em bailado artísticos que mais parecia o Lago dos Cisnes e a bela da gaja a ficar com decorações de cogumelos em tudo quanto era fio de cabelo.. Hilariante, pois claro.
Risota total, palhaçada geral, ela a cavar buraquinhos com os saltos de pêga e os putos a debandarem para contar ao resto do mundo.
E pronto, nessa noite fui para a cama descansadinha e com a certeza de que o Halloween é sempre a mesma coisa nojenta. Pelo menos para mim. Hate Halloween. Or maybe not.

No One


Alicia Keys

Para quem estava à espera (eu! eu! eu!) cá está.