sábado, 6 de setembro de 2008

Síndrome Peter Pan - The Neverland Never Again

Tendo em conta que eu sou uma pessoa demasiadamente ocupada (e sensata) para perder o meu tempo com palermices, aqui fica agora (e finalmente) a dissertação que me encomendaste acerca da tua pessoa, ainda que inconscientemente. Mas, no fundo, eu sabia que era isto que querias, o teu último desejo, porque afinal de contas é a crítica que nos torna melhores pessoas.

Como rapariga que sou, gosto daquelas atitudes tão típicas: o tentar fazer programas românticos com o dito "amor da vida inteira", ainda que sejam só nos primeiros ... hm... 4 meses? Sim, também o facto de se preocuparem com aquilo que eu acho relativamente ao físico é um ponto a favor, "Oh amor, mas gostavas que eu tivesse abdominais?", ao que eu gentilmente responderia que "nãão, está bem pra mim", como boa pessoa que sou, ignorando o dia que chegasse a casa e, porventura, ele estivesse sentado, a lanchar, sem camisa, com a barriga quase ao pé da boca, a segurar-lhe as mamas para onde lhe caíam migalhas (as migalhas do amor) e eu a ter visões do BBC Vida Selvagem em plena comunidade gorila.

Também gosto de quando se irritam deveras e desatam a dizer palavrões caros enrolados em baratos sem saber a mínima ideia do que significa "prorrogativo" e, assim, como prestável pessoa que sou, para ajudar em futuros eventos de mau humor, poderia sugerir começarmos a utilizar o dicionário antes das refeições, tipo Bíblia e Graças e tal.

Gosto especialmente das actividades maduras com que se entretêm enquanto a mulher está fora, no trabalho, como por exemplo, coleccionar cromos das cadernetas da bola e depois ir ao Google e arranjar novos cromos de estádios e assim. Ou escrever blogs promissores, onde serão criadores de histórias de tempos idos (a cultura! A cultura é que importa! Acima de todas as coisas!) e depois publicar 3 posts e dizer que a vida os leva para caminhos diferentes e criam outro blog acerca dos campeonatos de futebol na net ali disputados entre o pessoal do bairro e depois, a vida e isso…

E quando dizem “Ai amor isto afinal já não dá porque tu és demais para mim e a-culpa-não-é-tua-não-é-de-ti-é-de-mim” e afinal tinham andado nas curtes com as ex, mas alto! Nobremente, afastam-se. Como cavalheiros que são. O problema é que ficam.

E “oooh que já não queres fazer o amor comigo..!!! NããããoooooOOOO000oo! É por estar careca? (er…) Por ter barriga? (err…..) Por ser idiota? (hmmm.. ) Por ter andado a comer a ex? Naaa, esta não pode ser!”
E “vou-me embora, sai da minha cama!!!!” “Saio ou vais?” “Ok, eu voooooou! (contar 30 minutos) Volto, que está frio…”…

Ou o drama “PORQUÊÊÊÊ????? Porque estás a acabar comigo????” E depois não sabem viver, nem comer, nem respirar e casam-se já amanhã e mudam-se para o outro canto deste Portugal, para um novo início, dizem eles, (quando está mais que acabado) porque NUNCA nos esquecerão, NUNCA encontrarão mais ninguém. E choram e cortam os pulsos e não sei quê.

E, MILAGRE, passado 1 ou 2 meses telefonam-nos “aiii que estou tãããão feliz, que encontrei O GRANDE AMOR DA MINHA VIDA (outra vez, coisa cíclica, não?) e podemos ser irmãos”. E depois, os amigos vão (acontece quando se come a ex do amigo, por exemplo) e a special one vai ficando, até ao dia em que lhe dá o TPM e aquela pessoa que jamais-nos-ia-esquecer-e-que-por-acaso-até-fomos-nós-que-terminámos-a-relação nos diz: “Esquece-meeeeee!!!!”.

Mas o que eu gosto mesmo mesmo mesmo, é da maturidade e sensatez com que tratam toda esta matéria. Isso, sim, é que me activa a libido.
Desculpa se divaguei e acabei por não te apontar nada. Quando nos esforçamos tanto para ficar perto do perfeito, muito pouco fica por dizer, não é?

24 mentes brilhantes já se revelaram:

é-de-gancho disse...

Vai pró caralhinho
Levar no rabinho
Ignoro do que falas
Já agora, quem és tu?

Com esse ar de urso
De que até tiraste um curso
Sabes o que digo?
Vai mas é levar no cú!

Falando por código
Mania de filho pródigo
Achando-se retórico
e dotado de moral

Não passas de um iludido
Todo todo cUrrompido
Infantil e imaturo
A fazer um chavascal!

E pronto, por isso te digo
Sem sequer querer ser má
Caralhinho, cuzinho, untadinho,
E esquecer-te? É pra JÁ!

medusasss disse...

Ohhhhhhhhhhh...
Eu tenho mais coisas a dizer!

Aos homens insuficientes deste país, do sexo sofrível e mal amanhado, das conversas disparatadas sem qualquer nexo sobre "diz-me o que estás a pensar agora", da conversa olhos nos olhos "não sou nada ao pé de ti, tu és tão especial"... e depois, coitados... não aguentam com a especialidade, especialmente quando a especialidade lhes ia ensinar receitas especiais novas...

Fraquitos, alguns... sim, eu tenho fé que não são todos iguais!

Pelo menos alguns não gostam de cromos da bola! :p

***

Piston disse...

Se o gajo não se cruzar com este texto perde-se uma coça bestial.

Mokas disse...

por acaso é verdade....

e já que se fala nisso:
Se alguem tiver o cromo do "OJogadorDoClube" para a troca, por favor comunique.

Vou só ali comer uma sandes de presuntoqueijochouriçomostarda-
melbananasalpicãoananáscebola-
salsichaepikles,
enqto faço topless pela casa com metade do rabo a sair pela cueca branca e rota.

Moribundo disse...

Uiiii...
Por um tipo gostar de bola, ter um par de hormonas aos pulos, testosterona a rodos empurrando os cabelos para o chão, beber cerveja e ficar com a barriga inchada e, e... Oh Adão, não dá para voltar a meter a costela sítio?
Ok.
Mas até estou contigo.

Taberneiro disse...

ahahaha isso não tá fácil pois nao?
e que tal o desprezo? é que cada vez que falares do assunto... só tás a dar atençao à pessoa em causa :)***

nonnus disse...

Hilariante o teu post.

medusasss disse...

Dear Moribundo, aquilo que sai já não volta atrás!

lool

Oh Mary Jane! Tu até tens comentadores poetas! Eu disso não tenho no meu blog!
Está subscrito!

***

^^MaryJane* disse...

pois é Med, há aqui muita arte escondida... lol*

SinemaS disse...

Devo ter qualquer doença genética que me impede de coleccionar cromos da bola, bem como ter atitudes dramaticalóides e se é para dizer palavras caras, prefiro inventá-las como ainda agora o fiz.
Se 4 meses te estão a dar volta ao miolo experimenta 4 anos e depois vem falar comigo. ehehe

Nostálgica disse...

gostei especialmente deste post..
bjnho.

^^MaryJane* disse...

SinemaS: bem, fico-me pela metade. 2 anos chegaram-me bem.. ;) *

SinemaS disse...

É lá... já é qualquer coisinha. Foi o teu recorde pessoal?
Mas se 2 anos chegaram bem agora é seguir para a frente, que o pessoal é jovem e ainda tem muita coisa pela frente.

Maria Inês disse...

Não sei porquê mas cheira-me que tens toda a razão... e como comentei no outro post ou no meu post em resposta ao teu e depois de ler este post (lol) tenho ainda mais certezas... bora jantar? ;)

O pensador disse...

Bom...mas no meio disto tudo, confesso que acabei por me perder um bocado.
No final de contas, quem é o verdadeiro abandonado?

É que isto assim fica um tanto ou quanto confuso...

:-)

Joana disse...

Não posso deixar de comentar, porque está quase tudo dito, só acho que faltou mesmo o típico..."eu sei que és tu quem eu quero, mas não agora!Agora sou eu que não estou bem e não te mereço..."e depois segue-se, tal como escreveste "a culpa não é tua, não é de ti, é de mim!"
Ai que enjoo ;)

Sérgio Magalhães disse...

Só tenho uma coisa a dizer um grande lolololol

Sérgio Magalhães disse...

Que coça descomunal lol e o que eu me ri lol

mik@ disse...

nao me fales em gajos! com a semana que estou a ter tou capaz de esganar alguém!
que sacanas! ke ódio!

Matryoshka disse...

Muito, muito bom!

Será que algum dia o mundo irá virar-se do avesso e tudo ficará no seu lugar?

Ruca! disse...

uiui. esta maria é para lá de ruim.
msmo lixada ahah*

MiSs Detective disse...

és genial! genial!

Helena de Troia disse...

O que me ri a ler isto. é que é mesmo verdade. É que eu começo a achar que TODOS os homens sao assim, RIDICULOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sao de facto (quase) TODOS iguais!

Spiral Out disse...

Acho que andas a conhecer os homens errados..